Os incêndios em Portugal foram provocados pela indústria militar com a conivência das autoridades Portuguesas! (Prova Documental para o Julgamento Final!)

Encontrei mais algumas provas no grupo Rastos Químicos (Chemtrails Portugal) que comprovam tudo o que tenho revelado desde o início, que os incêndios em Portugal foram provocados com armamento militar com a conivência das autoridades Portuguesas, e que partilho neste blog para que não seja censurada e não caia em esquecimento e para servir de prova documental para o Julgamento Final quando todos os responsáveis pelo holocausto que foi cometido em Portugal forem identificados!!!

Os principais responsáveis e suspeitos são:

1. A NATO e a indústria militar, que têm armamento capaz de provocar incêndios desta magnitude nomeadamente armas de energia direccionada, o mesmo tipo de armas que foram usadas nos incêndios em Portugal e na Califórnia;

2. A ANPC e a GNR que impediram as populações pela via da força, de ameaças e de intimidação, de defender as suas terras e os seus pertences e que não bloquearam a estrada EN-236-1 onde os incêndios mais graves ocorreram causando a morte a centenas de pessoas, e são estas autoridades nacionais que têm todo o interesse na implementação de Drones para vigiar e controlar as populações usando como desculpa a prevenção de incêndios florestais, nomeadamente os drones da Tekever (empresa nacional que trabalha para NATO);

3. A Polícia Judiciária que mentiu à população portuguesa com falsas alegações querendo fazer crer às populações Portuguesas e Mundiais (uma vez que isto foi notícia internacional) que os incêndios foram provocados por uma trovoada seca, para reforçar ainda mais os lobbies e a fraude das alterações climáticas no seguimento da Agenda 21/2030;

4. A comunicação social, nomeadamente a RTP que fez a cobertura exclusiva do incêndio de Pedrógão Grande pois foram os primeiros a chegar ao local dos acontecimentos e que entrevistaram um dos principais suspeitos, Daniel Saúde, que foi o primeiro a identificar os focos de incêndios e que trabalha para a Teleperformance, uma empresa que vende serviços de telecomunicações governamentais para situações de emergência e de segurança, e que evidentemente tem todo o interesse em tirar proveito deste tipo de catástrofes e da falha do SIRESP para venderem os seus serviços ao governo de Portugal aumentando assim o seu raio de acção a nível internacional e adquirindo cada vez mais um controlo centralizado e global dos sistemas de telecomunicações a nível governamental que a Teleperformance já tem em vários países onde actua!;

5. A Força Aérea Portuguesa, o Comandante Chefe das Forças Armadas Portuguesas (Marcelo Rebelo de Sousa), o Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas (António Silva Ribeiro), o Governo de Portugal, a Assembleia da República e todos os partidos políticos, que ridicularizaram a petição dos rastos químicos em Portugal e humilharam os seus autores, e que permitiram e que continuam a permitir à NATO sobrevoar o espaço aéreo Português e cometer actos de terrorismo em território nacional, assim como ignoram e permitem as constantes operações diárias de Geoengenharia em território Nacional, ou seja, as constantes pulverizações de químicos, de nanopartículas e de metais pesados em cima do território Português, das populações e das suas terras;

6. O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) que eliminou propositadamente os mapas meteorológicos onde se conseguia ver perfeitamente os dados das descargas eléctricas provocadas pela Geoengenharia (manipulação climática intencional). Fonte 1 | Fonte 2

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.