A sustentabilidade da segurança social e do sistema de pensões que requer reforma aos 69 anos é um estudo criminoso encomendado por uma das organizações terroristas em Portugal, a Fundação Francisco Manuel dos Santos, para manter a maior parte da sociedade portuguesa a trabalhar para monopólios empresariais para enriquecer ainda mais os ricos e milionários e impedir a distribuição de riqueza continuando a destruir as famílias portuguesas e o tecido produtivo português!

Parasitas!

O Programa Nacional de Reformas e o Programa de Estabilidade do CDS-PP (que é um partido político criminoso que está a mando da Fundação Francisco Manuel dos Santos e dos monopólios empresariais) são programas subversivos, ilegais e criminosos de sabotagem económica e de terrorismo social para destruir a economia, a sociedade e a soberania nacional e para continuar a enriquecer monopólios empresariais como o grupo Jerónimo Martins e a Sonae à custa de dumping de mercado, concorrência desleal, combinação de preços, e escravidão da maioria da população portuguesa que é obrigada a produzir e a trabalhar somente para esses grandes grupos empresariais para que o sistema das pensões seja assegurado não pelos ricos e milionários mas pela carga de trabalho prolongada da sociedade portuguesa e a estrangulação da economia portuguesa que é obrigada a produzir para esses grandes grupos com margens de lucro muito mínimas!

Ou seja, o que esses grandes grupos empresariais fazem é explorar e escravizar os trabalhadores e as empresas obrigando-as a trabalhar apenas para as grandes superfícies, os grandes grupos empresariais!

Eles querem fazer duas coisas numa só: continuar a enriquecer ricos e milionários para manter os monopólios empresariais ainda mais ricos e assegurar o sistema das pensões à custa da exploração e da escravidão da maior parte da população portuguesa que é obrigada a trabalhar apenas para esses grandes grupos empresariais porque como eles monopolizam os mercados, o tecido produtivo nacional que é constituído pelas micro, pequenas e médias empresas são destruídas, ficam aprisionadas a trabalhar apenas para esses grandes grupos destruindo dessa forma a concorrência e qualquer tentativa de futura concorrência!

A Fundação Francisco Manuel dos Santos, tal como aqui e aqui já vos mostrei, é uma organização terrorista que está a mando da família Soares dos Santos do grupo Jerónimo Martins, hipermercados Pingo Doce, Biedronka e Colômbia, e que comete diariamente terrorismo social e económico com manobras de contabilidade altamente astuciosas e subversivas para reaver o dinheiro que são obrigados a pagar de impostos com os descontos e promoções constantes que são convertidos em benefícios fiscais ao final do ano e com a fuga de impostos uma vez que a maior parte dos impostos não estão a ser pagos em Portugal mas em paraísos fiscais e em países como a Holanda e a Suíça onde a carga fiscal é menor do que em Portugal!

O problema não é a Suíça e a Holanda ter uma carga fiscal diminuta, o problema é que Portugal tem uma carga fiscal muito elevada quer para as empresas quer para os trabalhadores! A solução para resolver este problema é muito simples, diminuição e isenção de impostos quer para empresas quer para trabalhadores mediante determinadas condições, porque é evidente que ninguém quer pagar impostos mas os impostos e as contribuições neste sistema social são necessárias para assegurar as pensões e a segurança social.

Mas o mais curioso e interessante de analisar é o seguinte: A única forma de existirem monopólios empresariais é com desigualdades económicas e sociais! Os monopólios empresariais só existem se os grandes grupos empresariais não pagarem impostos nenhuns e a carga fiscal ser toda ela na sua grande maioria paga pela maior parte dos trabalhadores e pelo tecido produtivo de um país, pelas micro, pequenas e médias empresas! Que é o que acontece actualmente!

Por isso é que existem monopólios empresariais porque as grandes empresas esmagam e destroem a concorrência! E sem concorrência não há impostos nenhuns, e sem impostos não é possível ao Estado assegurar aspensões e a segurança social porque os grandes grupos empresariais arranjam sempre 1001 formas de não pagar impostos ou de ir buscar benefícios fiscais sobre os impostos que são obrigados a pagar!

O pagamento de impostos por parte das grandes empresas como contribuição para o aumento da economia portuguesa ou de qualquer outro país é uma fraude! Porque os grandes grupos empresariais assim como pagam muitos impostos também recebem muitos benefícios fiscais tornando o sistema fiscal e social de um país insustentável, não só porque os impostos que pagam é-lhes retribuído em benefícios fiscais como também porque obrigam o tecido produtivo a trabalhar para eles por causa das práticas de dumping de mercado, concorrência desleal e da destruição da concorrência que os grandes grupos empresariais causam num país!

Os monopólios empresariais são terrorismo económico e social! Os grandes grupos empresariais não contribuem para o aumento da economia portuguesa, pelo contrário, e não dão emprego a ninguém porque quem dá emprego é a classe média que tem poder de compra! Os grandes grupos empresariais são parasitas, são vampiros económicos e sociais, são terroristas e destruidores da economia e da sociedade de um país!

Por isso é que os grandes grupos empresariais como a Jerónimo Martins e a Sonae não defendem salários altos nem defendem menos horas e dias de trabalho e menos impostos para os trabalhadores, porque se isso acontecesse as pessoas teriam poder de compra e passariam a comprar produtos de qualidade e saudáveis e o lucro obtido por essas grandes superfícies e grandes grupos empresariais seria inferior, ou seja, haveria distribuição de riqueza que é o que esses grandes grupos empresariais não querem para acumular toda a riqueza somente neles! Não é possível existir monopólios com distribuição de riqueza, os monopólios empresariais só existem porque não há distribuição de riqueza!

Os grandes monopólios empresariais como o grupo Jerónimo Martins e a Sonae, ou qualquer outro grande grupo empresarial, não querem aumentos salariais, diminuição da carga horária laboral e a diminuição de impostos para os trabalhadores porque isso acabaria com os monopólios empresariais através do aumento do poder de compra e a consequente distribuição de riqueza! É sobre este problema que todos devíamos estar neste momento a discutir e a trabalhar para solucionar, que é muito fácil de resolver, já lá vamos!

Os ricos e milionários querem enriquecer e manter as condições de vida luxuosas mas não querem pagar as pensões e a segurança social de ninguém. Por outro lado os trabalhadores são obrigados a trabalhar todos os dias para pagar impostos que são usados para financiar reformas e pensões milionárias dos verdadeiros parasitas que são os ricos e milionários e as altas cúpulas em todas as áreas sociais que não dão trabalho a ninguém mas que ganham muito dinheiro sem fazer nada, fingem que trabalham e a maior parte das vezes quando fazem alguma coisa é para fazer merda ou para explorar e escravizar ainda mais as pessoas e para destruir a economia e a sociedade de um país para enriquecerem ainda mais, são uns incompetentes com salários milionários e tudo o que fazem é para destruir ainda mais a sociedade e a economia porque são uns ignorantes e incompetentes com doutoramento e mestrado ou então não têm formação académica nenhuma mas continuam a ser uns incompetentes porque o retardamento mental, a avareza e a ganância não escolhe títulos académicos nem posições sociais, é uma doença infecto contagiosa que contamina qualquer pessoa que se deixar contaminar por ela independente da classe social a que pertence!

Crianças não são escravos! Crianças não são adultas porque não são adúlteras da vida, são crianças! Os adultos são crianças, não são adultos! a solução de um adulto reside na sua infância! Eles não nos querem a viver como crianças porque eles sabem que nós somos e seremos eternamente crianças! Esmaga!

Os grandes empresários como o grupo Jerónimo Martins e a Sonae ainda não compreenderam, ou não querem compreender, que a avareza e a ganância que levam à formação de monopólios viram-se sempre contra os monopólios mais cedo ou mais tarde, seja sob a forma de doenças (Belmiro de Azevedo morreu de doença e Alexandre Soares dos Santos está doente), seja sob a forma de perseguição e oposição governamental à iniciativa privada porque como os políticos e os governos são parasitas andam sempre atrás das empresas e das pessoas que têm muito dinheiro para as roubar porque ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão!

Por isso é que os políticos e as grandes empresas andam sempre em conflitos por causa da carga fiscal que as grandes empresas não querem pagar mas que os governos e políticos querem porque são elevadas quantias de dinheiro que entram nos cofres do Estado para alimentar parasitas na política e que por isso é que as grandes empresas não querem pagar impostos, por isso é que fogem aos impostos, que neste sentido é legítimo porque um país que não use os impostos para benefício de toda a sociedade, não merece os impostos de nenhuma empresa por mais grande ou pequena que seja, porque é um país corrupto gerido por políticos parasitas e criminosos!

Eu se estivesse no lugar do Alexandre Soares dos Santos, também me sentiria tentado a fugir aos impostos ou arranjava formas de contornar a elevada carga fiscal com descontos e promoções e a pagar impostos noutros países, tal como o grupo Jerónimo Martins faz e compreende-se o porquê, porque ninguém quer pagar impostos num país em que o nível político, educacional e social, e o nível de inteligência da maioria das pessoas em todas as área sociais é inferior ao nível de inteligência e político de um país do 3º mundo! Portugal é um manicómio com doentes mentais letrados e licenciados com doutoramento e mestrado ou sem formação académica que sofrem da mesma patologia porque as doenças mentais não escolhem títulos académicos nem posições sociais!

Neste sentido, um trolha ou um homem do lixo é muito mais saudável fisicamente e mentalmente e muito mais importante do que um médico, um juiz ou um grande empresário que são doentes psiquiátricos porque sofrem de complexos de inferioridade sentindo-se superiores ao homem do lixo e ao trolha sem os quais a sociedade actual não seria possível existir.

A família de Alexandre Soares dos Santos e o grupo Jerónimo Martins com o seu monopólio de distribuição alimentar não está isento de desonestidade e de responsabilidades sobre o nível decadente a que Portugal chegou por muitos livros e revistas que o Pingo Doce venda e por muitos descontos e promoções que faça, porque não me parece que Alexandre Soares dos Santos e a sua família queira o bem de Portugal por muitas medalhas de mérito que ele tenha recebido e por muitas pessoas que tenha empregado, porque quem tem um monopólio não deseja a distribuição de riqueza nem dá trabalho a ninguém pois de outra forma não teria monopólio nenhum, e quem não deseja a distribuição de riqueza não deseja o bem de ninguém mas somente dele próprio e dos seus escolhidos que enriquecem à custa da maioria da força laboral que é obrigada a trabalhar para esses monopólios e à custa da classe média que é quem tem o poder de compra!

Alexandre Soares dos Santos tem razão quando defende a iniciativa privada mas não tem razão quando vende água desmineralizada, alimentos sem sal e produtos processados cheios de tóxicos que o corpo não consegue metabolizar sem uma enorme quantidade de ácidos que vão fermentar, acidificar e adoecer facilmente as pessoas!

Alexandre Soares dos Santos tem razão em afirmar que, e passo a citá-lo “de cada vez que se aumentam as horas de trabalho, cria-se desemprego“, mas não tem razão quando logo a seguir diz o contrário: “neste momento temos de trabalhar mais horas e pelo mesmo dinheiro“. Isto não pode ser, ou há honra e honestidade, sentimento de dever, dignidade e justiça, ou não há!

Alexandre Soares dos Santos e a sua Família se querem ser respeitados por toda a sociedade portuguesa e em todo o mundo têm de ter honra e ser honestos e justos naquilo que fazem mostrando com nível de superioridade intelectual e moral, superioridade política e superioridade empresarial que vale a pena investirmos na iniciativa privada para benefício de todo o tecido produtivo e não para formar monopólios empresariais! Como é que isto é feito? É muito simples, mas primeiro temos de compreender o que é um actividade empresarial e como deve ser gerida e vivida!

O verdadeiro objectivo de um actividade empresarial não é acumular dinheiro, é distribuir dinheiro por todas as áreas sociais, é fazer o dinheiro fluir, é distribuição de riqueza! O dinheiro que não é distribuído corrompe e vira-se contra o feiticeiro, contra quem o acumula! Dinheiro acumulado torna-se numa ferramenta negativa que se vira contra quem a usa! Por isso é que uma espada tem dois gumes e dependendo da forma como a usamos tanto podemos usar a espada para o mal de forma doentia e destrutiva como para o bem de forma saudável e construtiva! Mas para isso a energia (o dinheiro, os recursos naturais, os bens, os produtos) têm de fluir por entre todos os intervenientes de uma sociedade, tem de haver distribuição de riqueza! A energia que não é distribuída oxida, acidifica, torna-se negativa, energia parada, acumulada, avareza e ganância, que destrói quem a acumula e quem não a recebe!

Por isso é que a saúde individual e colectiva, a saúde social, está na dádiva tal como a Natureza se comporta, tudo dá e não pede nada em troca! Estes grandes empresários são anti-natura, comportam-se de forma contrária à natureza, eles exploram a natureza não para distribuir os seus bens mas para aprisionar os recursos naturais neles próprios sob a forma de riqueza, dinheiro e bens materiais!

Uma sociedade para se tornar funcional e saudável tem de haver distribuição de riqueza! A iniciativa privada é um sistema económico e social perfeito se houver distribuição de riqueza! Enquanto a intenção de qualquer iniciativa privada empresarial não for a distribuição de riqueza não vale a pena continuar a trabalhar e a encontrar soluções porque a base e os alicerces de qualquer iniciativa privada que não tenha como intenção a distribuição de riqueza está corrompida e condenada a falhar logo à nascença, é um aborto, porque tem como objectivo a conquista e a monopolização para a formação de um império, e a história mostra-nos a ignorância que nos antecede, todos os impérios colapsam precisamente por causa da falta deste conhecimento! A energia tem de fluir livremente, tem de haver distribuição de riqueza!

Qualquer actividade humana tem de ser vivida de forma honesta, modesta e justa, com boa intenção que produz energia positiva que envolve todos os intervenientes, quem produz, quem distribui, quem vende e quem compra! A produção, distribuição e venda de um produto ou serviço tem de ser feita de forma honesta que beneficie todas as partes intervenientes!

Se a actividade empresarial não for honesta, a intenção da actividade empresarial é egocêntrica, é negativa, corrompe não só o corpo de uma sociedade como corrompe também os corpos de quem vende e de quem compra nessas empresas desonestas, todos são cúmplices! Isto acontece numa actividade empresarial ou na vida de uma pessoa que acaba por se tornar numa bola de neve que corrompe, contamina e intoxica todos os intervenientes numa relação pessoal, familiar ou empresarial com a venda de um produto ou serviço e como consequência, por reacção em cadeia, isso acaba por contaminar, viciar e corromper toda a sociedade, que é o que neste momento acontece a países como Portugal!

E se ainda existem dúvidas sobre o facto da intenção naquilo que fazemos ser o mais importante em tudo na vida, perguntem-se a vocês próprios como é possível milionários com tanto dinheiro morrerem de doenças que hoje são facilmente evitáveis e tratáveis? Vocês acham mesmo que esses grandes ricos e milionários não têm acesso aos melhores cuidados de saúde e aos melhores tratamentos médicos do mundo? Eles têm acesso às melhores tecnologias de saúde e aos tratamentos mais caros do mundo mas mesmo assim não se curam e morrem! Isto devia ser o suficiente para todos nos questionarmos sobre o porquê de ricos e milionários em todo o mundo morrerem de doenças mesmo tendo acesso aos melhores produtos alimentares e aos melhores tratamentos de saúde do mundo! Nada disso os cura porque o problema dessas pessoas não é físico!

As pessoas têm uma ideia completamente errada das grandes superfícies que pensam que dão trabalho a muita gente, isso é mentira, isso é completamente falso e eu vou explicar-vos o porquê! As grandes superfícies são monopólios empresariais! Ou seja, eles não contribuem para a produtividade e para a economia nacional porque ao serem monopólios empresariais estrangulam as micro, pequenas e médias empresas que é o tecido produtivo de um país!

Os ricos e os milionários não dão trabalho a ninguém porque quem dá trabalho é quem compra produtos e serviços, sendo a maioria dos consumidores a classe média! Os ricos e milionários são ricos e milionários porque não querem distribuição de riqueza! Quem dá trabalho é a classe média porque se não houvesse a classe média não haveria poder de compra nenhum e sem poder de compra não há empresários ricos nenhuns porque ninguém compra nada! Por isso é que a guerra entre o público e o privado não faz sentido nenhum porque ambos dependem um do outro! Os únicos a beneficiar desta guerra entre o público e o privado é o governo, são os cobradores de impostos, são os políticos que são parasitas que se alimentam e são financiados pelos impostos quer do público quer do privado!

O que os grandes empresários como a família Soares dos Santos e o Grupo Jerónimo Martins querem fazer é estrangular o tecido produtivo português destruindo as micro, pequenas e médias empresas para obrigar a sociedade portuguesa a depender inteiramente dos produtos de baixo custo sem qualidade nenhuma, desmineralizados e contaminados do pingo doce para que o lucro seja muito elevado e direccionado inteiramente para esses grandes grupos empresariais que ficam com o monopólio empresarial à custa da destruição do tecido produtivo português que é composto maioritariamente por micro, pequenas e médias empresas!

Os produtos de baixo custo como muitos produtos do Pingo Doce contêm tóxicos e compostos químicos que são contaminantes! Qualquer tóxico e contaminante dento de um corpo necessita de ácidos para ser digerido porque o corpo considera esse composto químico como um contaminante, um xenobiótio, um composto químico estanho ao corpo que provoca a libertação de ácidos para ser digerido e expelido pelo sistema digestivo do corpo que como é um xenobiótico não é metabolizado, não é convertido em energia, é tóxico! Eles querem acidificar todo o mundo!

Os produtos de baixo custo como os produtos processados do pingo doce não alimentam, enchem a barriga porque fermentam e necessitam de um ambiente corporal muito ácido para que esses produtos processados possam ser digeridos pelo corpo humano! Os produtos do pingo doce enganam o sistema digestivo e são tóxicos, necessitam de ácidos para serem digeridos fazendo com que os corpos se mantenham permanentemente ácidos que é a principal causa da maior parte das inflamações e doenças!

Por isso é que os grandes grupos empresariais como a Jerónimo Martins são grupos de crime e terrorismo social e económico que não querem a nutrição nem a saúde de ninguém, eles querem consumidores compulsivos, drogados, doentes! Não é por acaso que a cadeia de hipermercados Pingo Doce e a Sonae têm parcerias médicas e clínicas médicas dentro do próprio hipermercado porque a maior parte dos produtos de baixo custo que o Pingo Doce vende é tóxico, é droga, são contaminantes que vão acidificar as pessoas e adoecê-las obrigando-as a recorrer a clínicas médicas para continuar a dar de mamar e a enriquecer esses grandes grupos empresariais e o complexo industrial médico-farmacêutico!

Leiam os ingredientes de uma grande parte dos produtos que os hipermercados pingo doce vendem da marca “pingo doce” e depois procurem na internet o que é que esses ingredientes químicos fazem ao vosso corpo e surpreendam-se! São drogas legais vendidas com a total cumplicidade das autoridades de saúde e da ASAE, são fármacos, é feitiçaria química para fermentar, inflamar e adoecer facilmente os corpos!

Se depois de vocês adquirirem esse conhecimento optarem por se manter na ignorância, isso só demonstra o nível doentio que chegou a sociedade portuguesa e é uma prova que a maior parte dos produtos que os grandes monopólios empresariais de distribuição alimentar vendem estão contaminados que já intoxicaram a sociedade portuguesa ao ponto das pessoas defenderem os próprios criminosos e assassinos que as contaminam, intoxicam e adoecem todos os dias com descontos e promoções vendendo xenobióticos e farinha de trigo de engorda como se fôssemos porcos pois é dessa forma que essas elites consideram a maior parte das pessoas, porcos consumidores dos seus produtos! Eles não têm o mínimo amor pela humanidade, pela natureza e muito menos por qualquer espécie animal, eles querem dinheiro e poder, e quanto mais melhor!

Crianças não são escravos! Crianças não são adultas porque não são adúlteras da vida, são crianças! Os adultos são crianças, não são adultos! a solução de um adulto reside na sua infância! Eles não nos querem a viver como crianças porque eles sabem que nós somos e seremos eternamente crianças! Esmaga!

Como é que se resolve este problema? Os grandes empresários não querem pagar impostos e o povo também não quer pagar impostos mas quer produtos baratos porque o seu poder de compra em Portugal é muito baixo com um dos salários mínimos mais baixos da União Europeia sendo um dos países com um dos maiores níveis de desigualdade social do Mundo civilizado!

Perante estes factos que vos apresento, parece-me óbvio e por demais evidente que a solução é simples, aumentar o poder de compra e diminuir ou acabar com os impostos! Eu sei que os especialistas em política, economia e fiscalidade gostam de complicar tudo para que as pessoas nunca descubram que as melhores soluções para os problemas estão sempre em coisas simples, em pequenas acções simples, e por isso é que os especialistas complicam tudo para que ninguém compreenda nada, para que as pessoas nunca descubram que é na simplicidade que reside a solução para os problemas complexos que são complexos porque a complexidade de um problema é uma percepção e fantasia mental e não uma realidade!

As pessoas complicam tudo porque não querem ser simples! É uma forma de negação, negam-se a si próprias para manterem as várias máscaras complexas presentes na sociedade a ocultar a simplicidade da vida!

Para solucionarmos este problema social e económico não é preciso nacionalizar as grandes empresas nem legislar sobre elas, não é preciso proibir nem taxar, basta beneficiar todos os lados, os grandes grupos empresariais, o tecido produtivo, os trabalhadores e os consumidores! Basta fazer o seguinte:

Atribuir benefícios fiscais e diminuição de impostos a todas as empresas por diversidade de produtos vendidos nas grandes superfícies! Quanto maior for a venda de produtos de diversas marcas próprias menor é a carga fiscal dessas empresas porque o volume de vendas vai aumentar! É um incentivo para que as grandes superfícies vendam produtos de marca própria de diversas empresas em vez de combinarem preços e fazerem promoções e descontos sobre os produtos específicos!

Atribuir benefícios fiscais e diminuição de impostos a todas as empresas por venda de produtos diversificados de várias marcas próprias nacionais! É um incentivo para que as grandes superfícies vendam produtos de várias marcas próprias nacionais em vez de venderem os seus produtos a baixo custo.

Atribuir benefícios fiscais e diminuição de impostos a todas as empresas pela diminuição de horas de trabalho e por aumentos salariais aos trabalhadores!

Atribuir benefícios fiscais e diminuição de impostos a todas as empresas se forem exemplares a nível da actividade económica e social no seu todo, se venderem produtos de várias marcas próprias, se aumentarem o volume de vendas de produtos saudáveis, nutritivos e nacionais e se respeitarem a Lei, o Código do Trabalho, a Higiene e a Segurança e a Lei da Concorrência!

Atribuir subsídios e benefícios fiscais com isenção total de impostos a todas as empresas (micro, pequenas, médias e grandes) que praticarem salários mínimos de pelo menos 1000€ líquidos, redução de horário laboral e 4 dias de trabalho semanais como nos países nórdicos!

O salário mínimo em Portugal não aumenta para níveis decentes com a mínima dignidade por causa da carga fiscal em Portugal que é elevadíssima quer para as empresas quer para os cidadãos e também porque os monopólios e cartéis empresariais dependem dessas desigualdades sociais! Isso tem de acabar! O problema está nos impostos que são uma fraude e um crime social! Os impostos só fazem sentido se forem usados para o bem comum e para o progresso económico e social, de outra forma é um roubo, é Terrorismo de Estado!

Se estas medidas forem usadas em Portugal ou em qualquer país, todos ganham, porque todas as empresas vendem os seus produtos e serviços e pagam os seus impostos que mesmo sendo impostos baixos e com benefícios fiscais vão compensar no seu todo a fuga ao fisco que as grandes empresas cometem todos os dias com manobras astuciosas empresariais e de contabilidade para não terem que pagar impostos nenhuns!

Se esses grandes empresários são assim tão exemplares, filantropos e empreendedores, então eles que o demonstrem defendendo e praticando estas medidas! De outra forma, não passam de uns hipócritas e de uns terroristas sociais e económicos, que é o que ele são! Xeque-mate!

É evidente que os grandes grupos empresariais como a Jerónimo Martins e a Sonae não vão fazer nada disto nem vão defender estas medidas porque o lucro que eles obtêm na venda de produtos de baixo custo e a estrangular as margens de lucro dos produtores é muito maior do que venderem produtos de marca própria diversificados, o que só demonstra que que esses grandes monopólios são criminosos, estão de má fé e não querem o bem social de ninguém porque dependem de desigualdades sociais e de salários miseráveis para justificar a venda dos seus produtos xenobióticos de baixo custo!

Concluindo, Alexandre Soares dos Santos e a sua família ganhariam o meu respeito se usassem o grupo Jerónimo Martins para vender e promover produtos diversificados de várias marcas próprias e saudáveis a um preço competitivo, se os produtos pingo doce fossem saudáveis e com níveis de qualidade elevados e se eles fossem os primeiros a dar o exemplo na sociedade portuguesa reduzindo a carga horária laboral e simultaneamente aumentando os salários dos trabalhadores! Algo que só acontecerá numa realidade paralela! Cuidado com as aparências que elas escondem as demências!

Referências:

Dois retardados mentais com deformações congénitas que abortaram espontâneamente um estudo a mando de uma Organização Terrorista que é a Fundação Francisco Manuel dos Santos, sobre a sustentabilidade da Segurança Social e o sistema de pensões. Vale a pena verem este vídeo para terem noção do nível doentio e de retardamento mental a que Portugal chegou!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.