Praxes académicas – The Manuale Scholarium – Parte 11 – The Saturnalian Brotherwood

“the true meaning of Graduation is gradual indoctrination.” – Jordan Maxwell

http://www.bibliotecapleyades.net/sociopolitica/atlantean_conspiracy/atlantean_conspiracy37.htm

Nesta investigação podem ver o que realmente signfica as insígnias da praxe, algo que não é revelado a público, mas no entanto os estudantes usam essas insígnias sem saberem a mínima o que estão a usar e a fazer! A maioria dos estudantes não sabe o que isso significa, mas os membros da cúpula satânica da hierarquia dos conselhos de praxe, Dux, Veteranos, honoris, etc…, esses sabem perfeitamente o que isso significa, porque quem sabe, quem criou isto tudo, não revela aos estudantes o seu significado, pois isso significaria o fim imediato de todos estes rituais satânicos, ou melhor dizendo, saturnianos, em que inserem os estudantes!

“- As origens do Grelo e das Fitas estão envoltas um pouco em mistério, ou seja, não se sabe ao certo quando é que estas insígnias começaram a ser usadas da maneira como são usadas hoje nem se sabe sequer quando é que se começaram a designar por “insígnias”…! Todas estas carências de informação se devem ao facto de nunca ter havido (até a algum tempo recente) um registo efectivo das normas tradicionais vigentes.”

Os grelos, as fitas, a cartola e a bengala, a bênção das pastas, o cortejo académico e as semanas académicas, as tunas, o número das fitas, o número 8, tudo isso são rituais e símbolos de praxe de culto ao deus saturno, a satan, satanás, são festivais idólatras conhecidos por Saturnálias, que antigamente eram praticados como forma de culto ao deus saturno, aos prazeres mundanos e excessos alimentares e sexuais (daí o penico, a colher de pau, os excessos de álcool), em que tudo de obsceno e caótico era permitido!

“When you graduate from high school you come out processionally with a black robe, which is black for Saffron, the God of the Hebrews, requiring that you wear the square mortarboard on top of your head.” – Matrix of Power – Jordan Maxwell

mortarboard, traje académico!

mortarboard = tabuleiro da morte! A morte da inocência e da pureza interior para passares ao estado de El, Hell, ELite, Julgar e Condenar, Controlar!

“The planet Saturn is very important. The Nazi party were the most Saturnalian brotherhood of war and destruction. They always knew Saturn had rings, the lord of the rings, Saturn is the god of this world. From that we get the dark side of the force, darth vader. Remember darth vader with his Nazi helmet speaking through his masonic triangle. Saturn is the lord of the black robes. Judges wear black robes, catholic priests wear black robes, rabbis wear black robes, kids graduating from high school wear black robes. The god Saturn was referred to as El. If you continue today to worship the planet Saturn, you become known as an elder, you got elected, with elections, now you’re one of the elites, now you’ve got elevated”

Chapéu de Saturno e as fitas saturnianas!

O Chapéu de Saturno também é usado no Clero, e as fitas coloridas de saturno, que se usavam nos festivais da Saturnália, de culto a saturno, amarravam-se as fitas aos pés da estátua do deus saturno, e quando retiravam as fitas, o ritual começava! Festims, excessos alimentares e orgias, tudo era permitido durante uma semana, tal como as semanas académicas! Tal como no Carnaval (Carnis valles, os prazeres da carne), e por isso existe o cortejo académico em que os estudantes se mascaram como no carnaval!

Por isso existe o grelo, nome também dado ao órgão sexual feminino, a vagina, em muitos lugares é conhecido pelo grelo, daí a expressão “dar o grelo”, ou “chupar o grelo”, “lamber o grelo”, são tudo expressões com conotação sexual, que tem com objectivo não a sexualidade, mas sim o contrário da sexualidade, vulgarizar o sexo retirando-lhe o factor Amor, fazem de um acto de troca de consciência e de Criação (Sexo), um acto vulgar, leviano, de excessos, luxúria, eles profanam aquilo que é puro por natureza, como a sexualidade, ou seja, eles subvertem as funções que edificam um ser-humano em nome de uma falsa liberdade usando o corpo-humano contra ele próprio!

Eles fazem isso em tudo na sociedade! O alvo principal a desperdiçar e a destruir é a Força Criadora dos Humanos, a sua Força Sexual, que é uma Força Espiritual, para que seja desperdiçada e enfraquecida e assim as pessoas não conseguem sair da matriz de controlo e são facilmente manipuladas e controladas! Tal como tenho vindo a escrever nas outras partes desta série “Praxes académicas – The Manuale Scholarium”.

A queima das fitas é um ritual carnavalesco de culto a saturno!

As fitas do carnaval (carnis+valles, os prazeres da carne), as 8 fitas da praxe, a queima das fitas!

Agora já sabem o que representam as famosas fitas do carnaval, são as fitas de saturno, dos festivais da saturnália! O mesmo representa a queima das fitas, as 8 fitas coloridas, o significado é o mesmo! 8 direcções temporais, o número de saturno, o deus do tempo, cronos, satan! O tempo é denso e linear, os Humanos ficam presos no tempo às infra-dimensões, são controlados e mantidos no carreiro pelo tempo, na linha, pela escravidão, pelo stress (por causa do tempo), pelo não ter tempo de…!

Como é que os illuminati controlam o mundo!

Tudo é controlado pelo tempo! Que não existe! O tempo cronometrado não existe na natureza, é uma invenção para escravizar os humanos! Nenhum animal se rege pelo tempo cronometrado, apenas os humanos porque vivem alienados da natureza cósmica e terrestre ao ponto de necessitarem de um tempo artificial (cronometrado, horários, calendários, relógios) para se orientarem e viverem quando na realidade não vivem, sobrevivem em função desse tempo cronometrado! Por isso é que dizem que tempo é dinheiro porque o tempo é usado como uma ferramenta de controlo e escravidão e não de orientação e muito menos de libertação!

O tempo é uma arma de manipulação mental e aprisionamento espiritual em que a consciência humana não viaja no tempo, fica anestesiada e desligada porque as pessoas ficam dependentes do tempo para sobreviver, dessa forma as pessoas ficam sem tempo para si, sem tempo para reflectirem e sem tempo para se espiritualizarem, sem tempo para se ligarem uns com os outros e com outras dimensões elevadas, sem tempo para criarem soluções para si e para a sociedade em que habitam!

Dentro de um tempo linear e cronometrado as pessoas não saem fora do tempo denso de saturno! Não acompanham a expansão do Universo, ficam  estagnadas, densas, não vibram, não saem fora da “caixa”, como se costuma dizer, do cubo, do tempo, da matrix temporal!

Saturno, a Serpente e o Tempo! O contrário do Graal!

Saturno é o deus do tempo, da densidade, é o contrário do Graal que é um estado físico e metafísico que potencia as pessoas a sair fora do tempo e transcender, ascender para dimensões elevadas para além do tempo denso e linear! O tempo é a representação de Chronos, de Cronometrar, Saturn, Satan, aquele que come as crianças para que elas não o substituam no reinado do Planeta Terra! É o arqui-inimigo do Graal!  É conhecido como o ceifador das Crianças para que as Novas Gerações não comprometam o seu reinado! É a velha ordem! E assim mantém-se geração após geração a reinar, sem que nada mude, sem que o Planeta se purifique e os Seres-Humanos ascendam espiritualmente!

Saturno o ceifador, que não deixa que as crianças subam ao trono e substituam o seu reinado! E por isso mata-as com o tempo, escravizando-as com o tempo, controlando-as com o tempo! É assassino de Anjos na Terra, as Crianças! Não quer mudanças, quer manter tudo como está, inalterável, podre e humanamente decadente, a mentir, a falsear, a ritualizar a Vida dos Humanos, enquanto se mantém no trono, a ser idolatrado de várias formas e feitios pelos seus idólatras e seguidores do seu culto, praticamente todo o mundo!

Saturn

Vida académica – the true meaning of Graduation is gradual indoctrination.

Tudo isto são rituais praticados na sociedade secreta saturniana, “The Saturnalian Brotherwood”, a irmandade de saturno, em que levam as populações a praticar os mesmos rituais em nome da tradição e cultura sem se aperceberem disso e sem saberem o que estão a fazer!

“In Hinduism, Why is Shani (Saturn) the most feared planet or deity? Jyotisha shastra considers Shani as one of the most malefic planets but also capable of bestowing heights in material as well as spiritual life. Apart from Jyotisha, Hindu mythology also has stories of Saturn which potrays him as the most feared task master.

Saturn

Certain stories say that Saturn did not even spare the gods when it came to karma and karmaphala. Although the real planet Saturn has a remarkably striking appearance with rings around him, in the mythology and astrology he is defined as dark, ugly and limping. I have also heard about villages across the country dedicated to Shani. People who believe in Jyotisham, get concerned when they hear about Sade-Sati, Kantaka-Sani and Sani-Dasha in their lives.

Why is the slow moving Saturn considered as the most feared of the planets? What is the significance of Shani in our spiritual path or lives? Why is the number 8 associated with Saturn as per Ankashastra (Numerology)? Why is he said to be a friend of Shukra (Venus)?

Saturn is cold and dry, tamasik (lethargic) and an elderly planet. His sight is bad, and he is said to be malefic amongst the malefics. Saturn rules the direction west, Saturday is its day, black is its color and blue sapphire is the gemstone of Saturn. Saturn rules number 8 in indian numerology. People are afraid of shani because it is shani which brings sorrows, pains, miseries and losses. He represents the straight opposite of what Sun represents.”

Antes de desenvolver este assunto no contexto das tradições académicas, vamos ver o que é a sociedade secreta, a Irmandade de Saturno (The Saturnalian Brotherwood):

The Cult of Saturn

“Each Planet and God was associated with it´s own color, and the color of Saturn was Black, Hence, the planet Saturn was known as the Black Sun, the Dark Sun, The Black Square” – Fonte

As coisas que estão a acontecer hoje em dia, as pessoas que estão no poder de muitos Países, os grandes Generais por todo esse mundo que planeiam guerras, violência, e sangue derramado, tudo isto pode ser rastreado até ao Planeta Saturno!

Saturno é um pivot e conceito muito importante em teologia e religião, e a maior parte das pessoas nunca ouviu falar nisto e não tem nenhum conhecimento sobre isto! Mas o planeta Saturno é muito importante nos assuntos internacionais, em teologia e na maçonaria e está relacionado com os trajes académicos, com a cartola e bengala saturniana! Por isso é que existem vários locais espalhados pelo mundo com o nome “Town Square”, a “New York Square”, a “Vatican Square”, “St. Peter’s Square”, “Red Square”, porquê? Porque tudo isto é maçónico!

É por isso que os padres usam vestes pretas, é por isso que os magistrados usam vestes pretas, porque é que achas que um Juíz usa uma toga preta? Da mesma forma que um graduado de uma Universidade usa uma toga preta! Porquê vestes negras? O que raio são essas vestes negras? Os magistrados usam vestes negras, os padres usam vestes negras, os académicos usam vestes negras! As vestes negras representam o sacerdócio do Planeta Saturno! A irmandade saturniana!

“Because our masters don’t give a damn about you or your family, or your destiny with God! All they care about is what they have always cared about and that’s controlling the whole damn World!”

“Porque os teus mestres estão-se pouco cagando para ti e para a tua família, ou para o teu destino com Deus! Tudo o que lhes preocupa é aquilo que desde sempre lhes preocupou: controlar todo o mundo!”

Praxes académicas – The Manuale Scholarium – Parte 9 – O Tricórnio da Universidade do Minho – Addendus

Este artigo vem na sequência do artigo anterior (Praxes académicas – The Manuale Scholarium – Parte 9 – O Tricórnio da Universidade do Minho), e vem confirmar que tudo aquilo que escrevi não só é verdadeiro como anda a incomodar alguma gentalha que teve a lata e o desplante de censurar, entenda-se, literalmente eliminaram uma parte da página da Universidade do Minho na Wikipédia referente ao Tricórnio da Universidade do Minho, na secção “Traje dos Estudantes da Universidade do Minho”, como podem ver aqui o que lá estava antes de terem censurado e eliminado essa parte no dia 1 de Outubro de 2013, às 01h29m, pelo IP (188.82.93.105) proveninente de Braga!

censura no wikipédia

Censura – Clica na imagem para ver melhor!

Este utilizador, não identificado, de Braga, provavelmente alguém de dentro da Universidade do Minho resolveu censurar informação dessa página da Wikipédia eliminando precisamente a parte que transcrevi no artigo anterior Praxes académicas – The Manuale Scholarium – Parte 9 – O Tricórnio da Universidade do Minho , referente ao Traje dos Estudantes da Universidade do Minho!

Página antes da censura, antes da eliminação do conteúdo!

Esta censura só vem confirmar que existe algo que essa corja não quer que o público saiba, porque não querem mudanças na Sociedade, querem estagnação, aprisionamento cognitivo e dessa forma perpetuar as mentiras desta sociedade podre, podre porque há quem teime em querer manter essas mentiras como verdades inquestionáveis fazendo de algo mau uma tradição boa que tem de ser repetida geração após geração sem nos questionarmos e muito menos mudarmos seja o que for!

A informação que transcrevi no artigo anterior estava na página da Wikipédia como podem confirmar pelos prints! Censuraram esse conteúdo no dia 1 de Outubro de 2013!

Podem comparar e ver por vocês próprios a censura que fizeram na página da Wikipédia, nos seguintes links:

» Edição anterior, antes da censura:  pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Universidade_do_Minho&oldid=36240093

» Edição posterior à censura, conteúdo eliminado pelo IP (188.82.93.105): pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Universidade_do_Minho&oldid=37019871

Remoção considerável de conteúdo!

Alteração da página no dia 1 de Outubro de 2013, pelo IP 188.82.93.105

Quem é que decidiu e quais os motivos por detrás da remoção considerável do conteúdo da página na Wikipédia da Universidade do Minho na secção Traje dos Estudantes da Universidade do Minho? Porque razão fizeram isto? É assim que tratam a Educação em Portugal? Ocultando, Eliminando e Censurando Conhecimento?

Logótipo da Universidade do Minho

Neste vídeo, Francisco Providência explica a construção do logótipo da Universidade do Minho e refere-se curiosamente à sabedoria da serpente! Que serpente? A que tentou Eva a descer do Éden para o mundo carnal, o Cubo, o Inferno onde a maior parte dos Humanos se encontra controlada e manipulada pela “sabedoria” da serpente, satanás? A mesma serpente presente no símbolo da Medicina e no símbolo da Contabilidade, curiosamente Dinheiro e Saúde com semelhanças entre si na sua simbologia, sempre com a serpente presente!  O vídeo está no seguinte link.

Jew World Order
O Zionismo foi criado para destruir os verdadeiros Judeus!
Zionistas não são Judeus! São ateus e agnósticos!
Os Verdadeiros Judeus rejeitam o Zionismo!
O Zionismo tem ligações com o Comunismo e com o Nazismo e são os grupos mais racistas à face da Terra que pretendem destruir todas as identidades raciais!
Judeus Autênticos sempre se opuseram ao Zionismo!
A Torah exige que todos os Palestinianos voltem a viver com soberania na Palestina!
Verdadeiros Judeus não são inimigos dos Palestinianos, mas os Zionistas são porque seguem um projecto político e talmúdico não respeitando a Torah, não respeitando nada nem ninguém!

Praxes académicas – The Manuale Scholarium – Parte 9 – O Tricórnio da Universidade do Minho

Como todos sabem o tricórnio é parte integrante do traje académico da Universidade do Minho.

Conceito de amizade segundo os universitários e as associações académicas

Como podem ver na foto de cima, esse é o conceito de Amizade para os defensores das tradições académicas satânicas: As Praxes!

Amizade Verdadeira

Este é o real conceito de Amizade para uma pessoa no seu Estado Mental Humano, com a intuição e a Consciência saudável, a funcionar! Até os próprios deficientes usam esta condição mental, e no entanto são considerados deficientes, mas curiosamente são saudáveis em comparação com os defensores das praxes e os que se deixam praxar, que se reduzem à condição mental conhecida em Psicologia abaixo da de animal, zombie e demónio!

Para este tipo de “doutores-veteranos-grãos-mestres-burgueses”, as amizades não se fazem ao longo de uma vida, não se constroem com experiências e vivências durante vários anos, com altos e baixos, nada disso, as amizades fazem-se nas semanas académicas por entre bebedeiras e todo o tipo de intoxicações Humanas acompanhadas com palavras de carinho, afecto e de integração tais como bixos e bestas!

Para este tipo de defensores da burguesia satânica que são as tradições académicas, mandar encher uma besta é sinónimo de amizade, tratar um Ser-Humano como merda e humilhá-lo em praça pública é sinónimo de Cultura e de Amizade, inserir os novos estudantes na intoxicação pelo excesso de álcool e drogas até caírem para o lado em coma alcoólica é sinónimo de amizade, amarrar latas ao corpo dos novos estudantes e tratá-los como vira-latas, ou seja, cães rafeiros na base (as bestas), submissos aos de raça no topo (os veteranos), é sinónimo de amizade!

Não há dúvida alguma que um novo Estudante se sente maravilhosamente bem quando é recebido numa Universidade e é tratado como bixo, besta, cão rafeiro vira-latas (o significado de amarrarem latas aos novos Estudantes, tal como expliquei na 8ª parte do The Manuale Scholarium – A Latada, que são levados aos bares no “rally das tascas” para serem baptizados não com água mas com álcool, em nome do “santíssimo” tricórnio, a serpente verde, satanás, de oposição ao Baptismo Cristão, e se enfrascarem até não poderem mais e o seu Corpo dar o tilt e cair para o lado em coma alcoólica enquanto os bares rendem milhares à custa da desgraça Humana, desses rituais báquicos de intoxicação em que os novos estudantes são inseridos em todo o tipo de rituais e cerimónias humilhantes, culturalmente e Humanamente degradantes. Perante este cenário, é óbvio que qualquer novo estudante se vai sentir em casa, acolhido com carinho, com respeito, com amor e compreensão pelo seu Ser e Cultura! (ironia)

Esta é a subversão que fizeram e que continuam a praticar na Sociedade Portuguesa, transformando uma prática má, Humanamente destrutiva, em algo aceitável, normal, tradicional, exemplar, que se deve continuar a fazer e incentivar as novas gerações a se comportarem de igual forma e a seguirem as mesmas tradições ano após ano, sem se questionarem sobre se essas tradições são benéficas ou não, sem se questionarem sobre o que estão a fazer, negando o seu livre arbítrio e pensamento próprio para reagirem de forma robotizada, por imitação, não por vontade própria proveniente do seu próprio pensamento, espírito crítico, e capacidade de análise consciente sobre o que é bom e mau para a sua vida, nada disso, na praxe és uma besta, um animal, um cromo repetido, um clone, um bajulador sem vontade própria, é um processo de reprodução por imitação em que o lema é: se os outros fazem, eu tenho que fazer porque a tradição assim o manda fazer!

E como toda a sociedade funciona nestes moldes, é que eles defendem, promovem e financiam as associações académicas e as praxes para formatar os alunos desde muito novos a considerarem normal uma sociedade arquitectada de forma bestializada com a maior parte das pessoas subjugadas e submissas a inúteis e incompetentes parasitas no topo da pirâmide!

illuminati

Como é que os illuminati criam escravos controlados mentalmente num processo indetectável!

Em Psicologia existem 5 tipos de mentalidade. O Ser-Humano possui instintos condicionais e incondicionais (atribuídos pela genética). Os Humanos têm o hábito do automatismo, rotinas e tarefas repetidas ciclicamente, desenvolvidas ao longo da sua vida. O Ser-Humano possui um intelecto e uma intuição (a Consciência). Existem 4 estados mentais: instinto, hábito, intelecto e intuição. E dependendo do estado predominante no comportamento Humano, este pode ser associado aos 4 estados mentais.

Se a mente de um Humano negar a intuição (Consciência), se não for guiado pela sua intuição e se comportar apenas pelos seus instintos condicionais e incondicionais, ele é um animal. É neste estado mental que os novos estudantes, os caloiros, são inseridos, pelos “doutores” que sabem muito bem como tudo isto funciona, alguns sabem, outros apenas se comportam por tradição, e por isso denominam os caloiros de bestas, animais, seres que não usam a intuição (consciência), apenas têm que obedecer ordens e se comportar pelos instintos primitivos durante as praxes! Mesmo que pareçam Humanos, comportam-se como animais!

praxes académicas

“Mesmo que pareçam Humanos, comportam-se como animais!”

Se a mente Humana servir apenas hábitos automáticos, e negar a intuição, essa pessoa é um zombie! Por exemplo, fazer a mesma coisa todos os dias (as mesmas tarefas diárias consecutivas), ou todos os anos (as mesmas tradições e cerimónias), sempre com a mesma rotina, o mesmo programa, num círculo vicioso, cada um com o seu programa, não usam o seu pensamento próprio e espírito crítico, comportam-se como autómatos, zombies sem vontade própria!

demónios

Reitores – Preto e Vermelho, as cores satânico-luciferianas, atitude orgulhosa de soberba e ostentação com os mesmos rituais cíclicos, comportam-se como demónios.

Se a mente de um Humano, habilmente, conseguir gerir hábitos, tarefas automáticas, instintos, mas negar a intuição e a consciência, essa pessoa é um demónio! Ele é orgulhoso da sua inteligência, das suas capacidades, e acha-se melhor do que a maioria das pessoas, considera-se superior a elas.

demónios

– Reitores, estado mental: Demónio

Uma pessoa apenas se considera Humana, com uma psique Humana, quando habilmente for capaz de gerir a sua intuição e consciência, os seus instintos, hábitos, mas nas suas actividades e comportamentos é guiado pela sua Consciência! Todas as pessoas têm uma introspecção intuitiva, a Consciência!

Ser-Humano

Com base neste Conhecimento de Psicologia, podemos falar sobre os 4 tipos de mentalidade: Ser-Humano, demónio, zombie e animal. Existe ainda um 5º tipo de mentalidade, que se encontra abaixo da condição animal!

Todos nós vemos pessoas na sociedade que consomem álcool, drogas, e que estão presos aos 7 pecados mortais. É difícil e errado compará-los a animais, porque até os animais se comportam melhor, porque respeitam a sua natureza e a natureza envolvente, que é a mesma porque nada existe em separado! Esse tipo de pessoas não tem absolutamente nada semelhante aos animais, eles sobrevivem arrastando-se num nível abaixo do dos animais. Eles danificam a sua mente, a sua capacidade cerebral é mantida em anestesia e hipnose, o cérebro deixa de funcionar correctamente, fica com o corpo e a mente dissociados, separados, perdendo a consciência da sua própria natureza física, mental e espiritual! Fica num estado de possessão e alienação para consigo mesmo e para com tudo ao seu redor!

rally das tascas

Rally das tascas, uma das tradições burguesas satânicas académicas, organizada pelos burgueses comerciantes locais e todos os seus cúmplices das associações académicas, numa negociata entre eles e com o objectivo de manter os Estudantes no estado Mental abaixo da condição animal!

Portanto, existem 5 tipos de mentalidade, e com base neste conhecimento podemos dizer o seguinte: O comportamento Humano determinante e a sua capacidade intelectual não é o somatório de todo o conhecimento que um Ser-Humano possui, mas sim o tipo de mentalidade ao qual ele pertence!

Por exemplo, um Médico com Mestrado e Doutoramento. Ele é iletrado? Claro que não, ele tem um elevado nível de conhecimento apreendido ao longo do seu estudo, investigação e carreira profissional, mas isto de nada lhe serve se ao longo da sua vida se ele se comportar como um zombie, um robot biológico, um demónio, que apenas executa um programa que lhe foi implantado na mente ao longo do seu estudo e carreira, colocando de lado e omitindo o uso da sua Consciência e intuição!

Perante tudo isto, a pergunta final que se coloca é: Que tipo de mentalidade prevalece na Sociedade Portuguesa? A mentalidade de Demónio, Animal, Zombie e o estado abaixo da condição animal, a omissão da actividade cerebral e da consciência pelo consumo de álcool e comida em excesso (gula), pela avareza, ganância, inveja, maldade, vícios e atitudes instintivas associados aos 7 pecados mortais.

Que tipo de pessoas produz a Cultura actual na qual vivemos? A actual Cultura insere as pessoas num Estado Mental primitivo e instintivo de condição Animal ou abaixo do nível animal, pela omissão completa do uso das suas capacidades cerebrais, a sua intuição e consciência! Promove o tipo de mentalidade animal, medieval!

Um exemplo disso são as feiras medievais que proliferam um pouco por todo o Portugal, cujo objectivo é incutir na mente das pessoas o estado mental primitivo, animalesco, medieval, típico de uma idade das trevas, falta de conhecimento gnóstico pela estagnação cerebral, omissão da intuição e ausência da Consciência Humana! Por outras palavras, promovem os 7 pecados mortais, o estado Mental abaixo da condição animal, Avareza, Luxúria, Gula, Ira, Inveja, Preguiça e Orgulho. Este é o Cubo, estado reptiliano, que mantém a Humanidade aprisionada ao seu estado físico, carnal, instintivo, primitivo, a rastejar, o estado reptiliano!

álcool

Subversão Religiosa!

A subversão Religiosa e Cultural, relacionando 2 conceitos totalmente opostos, o álcool que rebaixa o Ser-Humano à condição abaixo da de animal, associando este estado primitivo às congregações religiosas, a abadia!

Este é o plano da máfia global, da elite cabal, programar os Humanos a rejeitarem a sua capacidade intuitiva anulando a Consciência, aquilo que nos torna Verdadeiramente Humanos! A máfia global pretende destruir todo o tipo de conhecimento gnóstico e valores espiritualmente elevados, e ensinar às pessoas a se odiarem umas às outras, fazendo com que elas próprias se destruam mutuamente, e com isso criar o caos e guerras civis e mundiais!

Para isso pretendem subverter e destruir todos os bons ensinamentos e valores religiosos, financiando e apoiando os grupos extremistas e fundamentalistas para que estes provoquem atentados terroristas de forma a manipular a opinião pública para que as pessoas mais facilmente aceitem o fim de todas as religiões, e apoiem as invasões militares em países criando com isso ainda mais violência, sangue derramado e mortes evitáveis pela via diplomática, tal como aconteceu no médio oriente e na Síria com a guerra ao terror que as agências de inteligência e militares de todo o mundo a mando dos  Zionistas, engendraram e financiaram!

Agora voltando ao assunto principal deste Artigo, o Tricórnio da Universidade do Minho. Durante a discussão nos comentários, houve uma pessoa que escreveu o seguinte:

“Parei de ler na parte do tricórnio e quando começou a falar do preto e do vermelho, referindo a Tuna Universitária do Minho como exemplo. Nesta parte o autor demonstrou completo desconhecimento das entidades referidas e do porquê de se vestirem assim.

Tivesse o autor lido algumas coisas sobre o traje académico da UM e ficaria esclarecido quanto à sua origem, que nada tem a ver com satanismo, mas sim com o facto de ser baseado em trajos seiscentistas dos alunos do colégio de S. Vicente de Paulo, que trajavam como os alunos de Coimbra da época sob permissão do rei. Gravuras de tais trajos existem nos azulejos da reitoria da Universidade do Minho, sendo essas gravuras a base do traje académico da Universidade do Minho.”

A versão oficial do tricórnio da Universidade do Minho

Isto é evidentemente falso e este Artigo vai servir para provar que tudo isso é mentira, uma mentira que tem sido ensinada ao longo da história como verdade! O autor desse comentário não só demonstra ser um ignorante, pois quando não lhe agrada determinado assunto, ele pára de ler, ignorando a informação que lhe é prestada, e mesmo assim, não lendo a informação completa, não hesita em criticar algo que não leu. E pior ainda, parte do princípio que o autor do artigo em questão desconhece por completo as entidades referidas e o porquê de se vestirem assim, preto e vermelho com um tricórnio na cabeça!

Mas vai mais longe, afirmando que o traje académico preto e vermelho com um tricórnio na cabeça é baseado em trajes seiscentistas dos alunos do colégio de S. Vicente de Paulo, mencionando como prova as gravuras existentes nos Azulejos no Paço Arquiepiscopal da reitoria da Universidade do Minho, outra mentira, pois essas gravuras não representam estudantes nenhuns, e muito menos estudantes do colégio de S. Vicente de Paulo com tricórnios na cabeça, representam sim burgueses, corsários aristocratas, privateers, ou seja, piratas mercenários privados que eram contratados pela Aristocracia Absolutista daquela época, pelos Reis, a linhagem absolutista de Bragança da qual Duarte Pio faz parte e que é representada com os 2 Dragões Verdes que simbolizam Satanás, a “Serpente” que encanta, ilude e engana, que o Cavaleiro São Jorge domina e mata! 

Judeus Zionistas Fascistas Absolutistas que seguem ideologias comuno-capitalistas através dos monopólios mercantis e do controlo de todas as áreas sociais!

O chapéu bicórnio foi o sucessor do tricórnio e coexistiram mutuamente durante o século XVIII, altura da expulsão das Ordens Religiosas, nomeadamente em Braga, quando em 1759 expulsaram os Jesuítas do Colégio de São Paulo, hoje a Universidade do Minho! Era um chapéu usado por militares, entre a alta nobreza aristocrata e os mercenários piratas, privateers, corsários, que eram contratados pelo Rei e que usavam o Tricórnio para se identificarem como uma forma de provocação e de incutir medo no adversário que queriam liquidar, e de se distinguirem do resto da população! Dessa forma, sempre que a população os visse, rendiam-se imediatamente sem oferecer resistência, pois sabiam de imediato que se tratavam de piratas, mercenários, polícias e militares!

Estes aristrocratas e militares privados é o que temos hoje como empresas privadas que se apoderam de tudo que é do Público, do Povo, e os seus Mercenários Privados da Polícia, tais como a Blackwater, actual Academi, uma equipa de mercenários americanos privados que a troco de dinheiro são contratados para fazer o que os piratas faziam antigamente, destruir e matar! Ou como os recentes tristes episódios da chacina dos nativos Guaranis no Brasil, aqui e aqui, que o Governo Brasileiro Maçónico fez questão de mandar matar os nativos Guaranis que oferecessem resistência, para destruir e apoderarem-se das suas Terras, pertencentes aos Nativos Guarani que outrora foram educados e instruídos pelas Missões Jesuíticas dos índios Guaranis no Brasil nos séculos XVII e XVIII, e que desde 1983 é considerado Património Mundial pela UNESCO!

Os Jesuítas, ou pelo menos os bons jesuítas,  lutaram pelo Direitos e pelo fim da escravidão dos Nativos e dos Quilombos (locais de refúgio dos escravos africanos e afrodescendentes abrigando também minorias indígenas e brancas), e  fundaram juntamente com os Nativos Guaranis o que ficou conhecido como “Sete Povos das Missões“, o nome que se deu ao conjunto de sete aldeamentos indígenas fundados pelos Jesuítas e os Guaranis! Mas durante a expulsão dos Jesuítas e a extinção de todas as ordens Religiosas, os Sete Povos das Missões sofreram um genocídio pelos burgueses locais, os Bandeirantes, que ficou conhecido pela “Guerra Guaranítica”, que a mando dos colonizadores, destruíram as Comunidades Nativas das Missões Jesuíticas nos Sete Povos das Missões.

Bandeirantes colonizadores

Tricórnio – Capa Preta e Vermelha!
Domingos Jorge Velho (Santana do Parnaíba, 13 de março de 1641 — Piancó, 2 de abril de 1705) foi um bandeirante português nascido na colónia do Brasil, célebre por perseguir e matar os Nativos e por ter comandado a destruição do Quilombo dos Palmares.

A Companhia de Jesus (Jesuítas) fundou juntamente com os Nativos Guaranis das Terras Brasileiras os Sete Povos das Missões no Continente do Rio Grande de São Pedro, actual Rio Grande do Sul, criando uma comunidade de milhares de Nativos a viver em Paz e prosperidade uns com os outros, a praticar a mensagem de Cristo, Amor e Respeito! Estes milhares de Nativos foram destruídos pelos Bandeirantes, os privateers com tricórnios na cabeça e de preto e vermelho, que quando invadiram os 7 povos da missão começaram a dizimar os nativos e apoderaram-se das suas terras e todos os seus bens!

“Os Sete Povos foram fundados na derradeira onda colonizadora jesuíta na região, depois de terem sido fundadas dezoito reduções em tempos anteriores, todas destruídas pelos bandeirantes brasileiros e exploradores portugueses.” – Fonte

Os Jesuítas de hoje não são os jesuítas de outrora que defenderam as populações nativas, porque a maçonaria zionista, como bem sabem, infiltrou-se em praticamente todo o mundo e em todas as áreas sociais, incluindo o vaticano e os jesuítas!

Cruz de Caravaca, também conhecida por Cruz de Lorraine, Cruz de Borgonha.

As ruínas jesuítas de São Miguel das Missões, na Região das Missões. Património da Humanidade desde 1983 no estado do Rio Grande do Sul.

A Cruz de Borgonha está relacionada com a Dinastia de Borgonha, a primeira Dinastia do Reino de Portugal.

A devoção da Cruz de Borgonha, Lorraine Cross, chegou ao Brasil com Martim Afonso de Sousa, acredita-se que com os primeiros Jesuítas, que também a difundiram nas Missões. Nestas, destaca-se São Miguel, onde existe uma Cruz de Caravaca, feita pelos indígenas, e que é conhecida no Rio Grande do Sul como “Cruz Missioneira”.

Sepé Tiaraju

Sepé Tiaraju – Nascido em um dos aldeamentos jesuíticos dos Sete Povos das Missões, foi baptizado com o nome latino cristão de Joseph. Bom combatente e estrategista, tornou-se líder das milícias indígenas que lutaram contra as tropas do exército português e espanhol na chamada Guerra Guaranítica.

“No século XVIII, a região estava sob disputa entre Espanha e Portugal. O Tratado de Madri de 1750 havia posto a área à disposição de Portugal em troca da Colônia do Sacramento, e a saída dos Jesuítas espanhóis ali ficou decretada. Mas este Tratado gerou conflitos: nem padres nem índios queriam abandonar suas reduções, nem os portugueses queriam abandonar Sacramento. Houve uma série de confrontos armados que culminaram na Guerra Guaranítica, que deixou um rastro de destruição e sangue que abalou as estruturas do sistema missioneiro dos Jesuítas!”

Sepé Tiaraju

“Logo depois veio o fim: com a intensa campanha difamatória que os Jesuítas sofreram a partir de meados do século XVIII, a Companhia de Jesus foi expulsa de terras portuguesas em 1759, e em 1767 a Espanha fez o mesmo. No ano seguinte todas as reduções foram esvaziadas, com a retirada final dos Jesuítas. Então suas terras foram apossadas pelos espanhóis e os índios foram subjugados ou dispersos.”

“Quando em 1801 eclodiu nova guerra entre Portugal e Espanha, os Sete Povos já estavam em tal estado de desintegração que com apenas 40 homens Manuel dos Santos Pedroso e José Borges do Canto conseguiram conquistá-los para Portugal, embora pareça ter havido a participação indígena como facilitadora da tomada de posse. Depois disso Portugal anexou o território ao Rio Grande do Sul, instalando um governo militar na região, encerrando todo um ciclo civilizatório e dando início a outro.”

Depois disso Portugal anexou o território ao Rio Grande do Sul, instalando um governo militar na região
Dinastia de Bragança à qual D. Duarte Pio faz parte, a linhagem do dragão (serpente) verde!

Esta dinastia de Bragança, falsa linhagem de Cristo, que presta culto a satanás, por intermédio da Monarquia absolutista que quer o Islão quer o Cristianismo condenam, destruiu com reformas e com a expulsão de todas as Ordens Religiosas de Portugal, da Europa e do Brasil, nomeadamente a expulsão dos Franciscanos, Beneditinos, Carmelitas descalças, os Jesuítas, assim como mandou pilhar, roubar, saquear e destruir as rotas marítimas dos Países Cristãos e deu ordens aos seus Corsários, Privateers, para se apoderarem dos Bens Religiosos, nomeadamente o Colégio de São Vicente de Paulo, hoje a Universidade do Minho, outrora obra pertencente aos Jesuítas, a Companhia de Jesus! Este episódio está descrito nos Azulejos no Paço Arquiepiscopal da reitoria da Universidade do Minho!

Não foi por acaso que o Vaticano elegeu como Papa um Jesuíta que é membro do clube maçónico Rotary, para nos enganar! O Papa Francisco é um falso profeta porque os Jesuítas de hoje são um ramo da maçonaria, a maçonaria infiltrou-se no Vaticano e nos Jesuítas! Por isso é que o Papa anda a tentar acabar com as congregações religiosas para centralizar o poder absoluto religioso no Vaticano! Faz tudo parte da agenda da nova ordem mundial, o anti-Cristo!

Mercenário Corsário com tricórnio na cabeça

Mercenário Corsário com tricórnio na cabeça, um Privateer, a agredir um pobre (reparem nas calças rasgadas e está descalço), que a mando da monarquia absolutista do século XVIII invadiram o Colégio de São Paulo pertencente aos Jesuítas no âmbito do processo de expulsão das Ordens Religiosas!

“Dos painéis em causa não existe qualquer menção que fossem estudantes os ali retratados (aliás os trajes que vemos não são estudantis), e o que neles vemos são cenas quotidianas e pessoas com trajes que apontam, até, para burgueses em cenas bucólicas como pano de fundo. Entre o que os painéis de azulejo mostram e o actual traje da Universidade do Minho, a distância é colossal.” – Fonte

Entre o que os painéis de azulejo mostram e o actual traje da Universidade do Minho, a distância é colossal
Colégio São Vicente de Paulo

Colégio São Vicente de Paulo, actual Universidade do Minho, ordens religiosas a viver e a conviver em Paz junto às Termas!

Esta lápide em azulejo representa o processo de Cristianização / Cristialização do Ser-Humano, a Purificação interior, o desapego materialista, e o domínio sobre as tentações carnais pelo processo de Expurgação das Águas, identificada nos Azulejos com a Fonte, o Rio, e o Baptismo. O Corpo-Humano é composto na sua maioria por Água! A Cidade de Braga é conhecida por ter sido muito rica em Termas, aliás todo o Portugal é possuidor de várias estâncias Termais e Bracara Augusta, nome romano da actual Cidade de Braga, é particularmente rica em Termas.

“À semelhança de outras cidades romanas Bracara Augusta possuía várias termas públicas.”Fonte

Sobre a História e os recentes estudos da Universidade do Minho sobre os locais termais existentes em Braga, deixo-vos com as seguintes fontes de informação da própria Universidade do Minho:

As termas romanas do Alto da Cividade : um exemplo de arquitectura pública de Bracara Augusta

As termas públicas de Bracara Augusta e o abastecimiento de água da cidade romana

Privateer a tapar o nariz por causa do cheiro a enxofre das termas!

Privateer a mando das autoridades com o tricórnio na cabeça

Este Privateer, Corsário mercenário a mando de interesses privados, está com a mão no nariz, a tapar o nariz por causa do cheiro das águas termais que existem abundantemente em Braga, locais esses que as ordens religiosas e o Povo frequentavam pois conheciam perfeitamente as suas propriedades medicinais! Estas águas termais são sulfurosas pois contêm grandes concentrações de gás sulfídrico, Sulfeto de hidrogénio, conhecido por Enxofre ou gás de ovos podres, nome dado por causa do seu intenso cheiro a ovos podres.

Este gás sulfídrico tem um elevado poder anti-séptico e anti-bacteriano e por isso é que as pessoas se banhavam nessas águas como podem ver nesses azulejos do Paço Arquiepiscopal da reitoria da Universidade do Minho. As pessoas banhavam-se nessa água, bebiam dessa água, respiravam o gás sulfídrico e hoje em dia continuam a fazê-lo nas estâncias termais que foram privatizadas, ou seja, o que antigamente era a céu aberto e para toda a gente, hoje é um luxo e apenas para quem tem dinheiro! Tal como estão a fazer com a água pública que existe abundantemente na natureza, a história é a mesma, Privateers, Privatização!

Águas Termais, o Convento, Ordens Religiosas e os habitantes dessa localidade

A lápide em azulejo diz o seguinte em Latim:

“Expurgante arbusta Gotho dissultat in amnem
É, capulo ferrum, ferrum dic ab amne trahit.
Hic celestis homo, exemplar virtutis, imago,
Doctrine Christi, relligionis apex.”

Que traduzido em Português significa o seguinte:

“Expurgar a raíz do mal, nas águas
E, punho de ferro, ferro que as águas trazem.
Eis o Ser-Humano Celeste, a imagem e o modelo de virtude,
Da Cúpula Religiosa da Doutrina de Cristo

Esta mensagem refere-se ao ímpeto, explosão, de Gotho, no Latim “Gotho dissultat”, que traduzido significa a explosão, o instinto, o impulso de Gotho. Gotho vem de Goths, os Visigoths, um Povo Germânico do Leste Europeu, Gótico e Bárbaro, que tiveram um papel preponderante na queda do Império Romano e no surgimento da idade Medieval, a idade das Trevas, tal como estão a querer fazer novamente, inserir as pessoas numa mentalidade medieval, obscurantista, sem Conhecimento nem Cultura, apenas inseridos em rituais báquicos, de carne de porco numa mão e álcool na outra, a viver de forma bárbara, unicamente em função do materialismo, do apego às coisas mundanas, escravos dos 7 pecados mortais!

O ferro que a mensagem refere, é o ferro existente nas águas, nas águas termais bastante ricas em sais minerais, um deles o ferro, conhecido por ser um dos minerais mais importantes na oxigenação celular, contribuindo por isso para o fortalecimento do Organismo Humano, do Sangue, evitando anemias (a pele pálida Góthica) e a consequente Elevação Espiritual pelo aumento da frequência vibracional da Luz do Espírito, da Força Vital Humana, pelo Sangue que corre nas Veias!

Tricórnio na cabeça e vestidos de preto!

A chegada dos Privateers, Mercenários Privados a mando do poder absoluto, ou seja, os homens do fisco, que no âmbito do processo de expulsão e de extinção das Ordens Religiosas, expulsaram todas as congregações religiosas do Colégio de São Vicente de Paulo, actual Universidade do Minho.

Discussão entre os Privateers do Rei

Discussão entre os Privateers do Rei com os mandatos de expulsão na mão (os papéis)

“O Presidente da Direcção da Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) entre 1988 e 1991, Luís Novais – estudante com profundas ligações ao CAUM – foi o responsável pela introdução do actual traje na academia minhota. No desenrolar de um trabalho do seu percurso académico (não se sabe que disciplina), supostamente reparou nuns manuscritos do século XVIII das memórias de Ignácio José Peixoto (Arquivo Distrital de Braga) aparecia o seguinte “Braga era uma Universidade.” (…) “Direi agora como trajavam os estudantes…” e descrevia-se o traje dos estudantes da Universidade que, supostamente, existia em Braga, na época. Contudo, não se conhece essa “descrição”, e tão pouco qualquer linha desse “estudo”.”

“O que é facto, isso sim, é que em Braga nunca houve Universidade e muito menos Estudos Gerais. Os Jesuítas detinham, de facto, em Braga, um colégio, o Colégio de S. Paulo, mas que era cursado pelos colegiais (não lhe chamamos seminaristas, porque essa designação é reservada aos estudantes matriculados em escolas de ensino médio subordinadas à autoridade de um prelado diocesano, ou seja, escolas do clero católico secular), nada mais.

E foi precisamente em 1759 que foram expulsos de Portugal, altura em que dirigiam vinte e oito colégios de ensino secundário, em Portugal, bem como a Universidade de Évora (que lhes foi oferecida em 1559 pelo cardeal D. Henrique), não constando que dirigissem qualquer Universidade em Braga (voltariam a Braga, é verdade, mas em 1875, sendo preciso esperar pela década de 40 do séc. XX, depois de terem sido novamente expulsos em 1910 e regressarem em 1934, para se falar, então sim, de ensino superior em Braga: em 1942 o Curso Superior de Ciências Filosóficas” e, em 1947, a Faculdade Pontifícia. Mas oficialmente, só existe Universidade em Braga em 1971, quando formalmente reconhecida pelo Estado português.

O que é facto, isso sim, é que em Braga nunca houve Universidade e muito menos Estudos Gerais.
A expulsão das populações e das ordens religiosas que viviam em Paz e Harmonia com a Natureza!

“Em 1875, o traje usado no Liceu Nacional de Braga e demais escolas era a Capa e Batina, traje que viria a ser designado por Traje Nacional (Decreto nº 10.290, de 12.11.1924, que procedeu à nacionalização da capa e batina nos liceus e ensino superior como Traje Nacional do Estudante Português), usado desde a segunda metade do séc. XIX pelos liceus, escolas superiores e Universidades (Porto e Lisboa tornar-se-iam universidades em 1911).”

Jesuíta Padre António Vieira no famoso “Sermão de Santo António aos peixes“.

“Com uma construção literária e argumentativa notável, o sermão pretende louvar algumas virtudes humanas e, principalmente, censurar com severidade os vícios dos colonos. Este sermão (alegórico) foi pregado três dias antes de Padre António Vieira embarcar ocultamente (a furto) para Portugal, para obter uma legislação justa para os índios.”

nacionalização da capa e batina nos liceus e ensino superior como Traje Nacional do Estudante Português
Padre António Vieira

Padre António Vieira no famoso Sermão de Santo António aos Peixes, vestido de Monge, com o hábito, a túnica. Nada de tricórnios e muito menos preto e vermelho!

O traje dos Jesuítas era por demais evidente, e não tem nada a ver com tricórnios na cabeça e muito menos com os trajes académicos pretos e vermelhos! São vestes religiosas, batinas, conhecidas por “hábitos” dos Monges!

Expulsão das Ordens Religiosas

Expulsão das ordens religiosas pelos bárbaros a mando do poder absolutista e dos seus carrascos maçónicos especulativos!

A mão não engana, Hidden Hand, simbologia maçónica!

Marquês de Pombal e o seu Bicórnio (sucessor do Tricórnio) usado pela alta aristocracia e associado à guerra! Vestido de… Preto e Vermelho! A mão escondida (hidden hand) não engana! É uma simbologia usada pela maçonaria tal como aqui já vos mostrei!

Um Colono vampiro (não suporta o Sol) a escravizar um Nativo!

Um Colono vampiro que não suporta o Sol a escravizar um Nativo, Tricórnio na Cabeça e a Bandeira da Pirataria, Skull and Bones lá atrás!

Reparem na semelhança entre as vestes deste Privateer Colono e os Privateers que expulsaram as Ordens Religiosas do Colégio de São Vicente de Paulo, actual Universidade do Minho.

Thomas Anstis

Thomas Anstis, famoso Corsário (Privateer) com Tricórnio na Cabeça Preto e Vermelho!

Stede Bonnet

Stede Bonnet, Corsário (Privateer) com Tricórnio debaixo do braço e a bandeira Skull and Bones

E como qualquer pirata que se preze, eles usavam os seus chapéus para se identificarem, para intimidar quem queriam atacar como forma de os amedrontar, esses chapéus ficaram conhecidos como os famosos chapéus dos piratas, os tricórnios! E as famosas cores dos Piratas são: O Preto e o Vermelho!

Barba Negra

Famoso pirata inglês conhecido como Barba Negra, Blackbeard, Barbarossa

Existe um periodo na História conhecido por “Golden Age of Piracy”, entre os séculos XVI e XVIII, altura dos Descobrimentos, em que os Navegadores de Nações como Portugal, Espanha, França e Inglaterra, disputaram uma guerra à descoberta do “Novo Mundo” e quando lá chegavam e descobriam novas terras e novos Povos, decidiam apoderar-se dessas terras, roubar, matar e como bónus deixavam lá ficar doenças contraídas pelos seus hábitos deploráveis de falta de higiene, e hábitos alimentares intoxicantes, especialmente pelo abuso do álcool e da carne de porco. Os bucaneiros, um tipo de pirata, tinham até um hábito comum entre eles, o de fumar carne de porco fumada!

“A raiz da palavra bucaneiro está no francês boucanier. O boucan é um grelhador usado para fazer carne fumada. Este é uma forma de preservar carne dos índios nativos das Caraíbas Arawak, que ensinaram a técnica aos colonizadores ilegais em Hispaniola (actual ilha do Haiti e República Dominicana). Estes colonos intrusos caçaram o gado e porcos selvagens e usaram o boucan para preservar a carne para depois comer ou vender aos navios que passavam. Os caçadores que viviam do boucan, ficaram conhecidos por bucaneiros.”

“A raiz da palavra bucaneiro está no francês boucanier. O boucan é um grelhador usado para fazer carne fumada.”
Blackbeard the pirate. (Captain Edward Teach) As painted by the artist Jean Leon Jerome Ferris The capture of Blackbeard in 1718 , With a flaming beard mad-eyed Captain Edward Teach (1680 – 1718), a pirate known as ‘Blackbeard’ who plundered the coasts of the West Indies, North Carolina and Virginia.

Barba Negra, Blackbeard, Barbarossa, Tricórnio Preto e Vermelho!

Chelsea Pensioners

Chelsea Pensioners, Reformados do Exército Britânico – Tricórnio, Preto e Vermelho!

Confrarias são grupos maçónicos!

Confraria dos Vinhos de Carcavelos, – Tricórnio, Preto e Vermelho!

Skull and Bones

Bandeira de Edward England, pirata Inglês

Skull and Bones

Símbolo da Ordem Praxe e Academia por excelência

Edward England

Edward England, pirata inglês, Tricórnio na cabeça!

É importante também relembrar que Inglaterra tem uma longa tradição de pirataria, ou seja, de ladroagem, de se apoderarem de tudo e de todos, o que pelos vistos tem sido uma prática adoptada e recorrente em Portugal! Não nos devemos esquecer que a Revolução Americana e a consequente Guerra da Independência dos Estados Unidos teve como causa o boicote americano à taxação britânica!

“O Parlamento Britânico insistia em que tinha o direito de taxar os colonos para financiar a defesa militar das colónias, a qual se tinha tornado cada vez mais dispendiosa devido às guerras entre os franceses e os índios. As colónias opunham-se àquela taxação argumentando que já gastavam o suficiente na governação local para manter a sua posição no Império Britânico, com Benjamin Franklin a marcar presença no Parlamento Britânico defendo que “As colónias já tinham junto, vestido e pago, durante o último ano, perto de 25 000 homens, e gasto muitos milhões.” Os colonos alegavam que, como eles eram cidadãos britânicos, impor leis no Parlamento aos colonos e, em particular, taxação sem representação, era ilegal.”

O Parlamento Britânico insistia em que tinha o direito de taxar os colonos para financiar a defesa militar das colónias

Concluindo, o Tricórnio não tem absolutamente nada a ver com os alunos do Colégio de São Vicente de Paulo, as Ordens Religiosas, e muito menos com os alunos de Coimbra! É um símbolo aristocrático militar, associado à guerra e destruição, à pirataria, aos corsários, privateers!

Mas mais grave do que tudo isto, é o que esta sociedade em estado de podridão anda a fazer às crianças, a promover na educação infantil este símbolo militar de guerra e destruição associado à demonologia, à violência entre Seres-Humanos, a roubos, chacinas, crimes de guerra e todo o tipo de actos deploráveis, desumanos, o chapéu tricórnio usado na letra da famosa canção infantil: “O meu chapéu tem 3 bicos”.

Agora já sabem o que esta estúpida música significa:

O meu chapéu tem 3 bicos

E nesta versão da música mais recente (eliminaram o vídeo do youtube), eles até chegam ao ponto de colocar um menino a cantar essa música em estilo RAP com os símbolos satânicos nas mãos (fazer cornos):

eliminaram este vídeo!

E claro que não podia faltar a praxe com esta canção!

“Aliás, conviria recordar que hábito dos padres da Companhia de Jesus, o hábito jesuítico, usado pelos mestres e escolares nessa época, era composto no seguinte figurino e cor: capa talar preta, de corte singelo, sem bandas dianteiras nem gola; túnica talar preta, ordinariamente conhecida por roupeta, que se apertava com cinto de pano, de enfiar pela cabeça, abrindo na frente, entre a base do pescoço e o meio do peito; barrete preto de quatro cantos, sobrepojado por cristas e pompom.”

Jesuítas

Segundo António M. Nunes, especialista nesta matéria, outra particularidade distinguia aquela ordem: o barrete dos jesuítas, conquanto de formato quadrangular, e com três cristas ou cornos, não tem pompom. Essa é uma especificidade própria do barrete da Companhia de Jesus, que só leva borla quando se trata de um detentor de grau académico. Aí sim, aplica-se no centro da copa um borla que pode ser de pompom ou laureada. Nos demais casos, o barrete é ornado com uma espécie de flor de cartão recortada e forrada de preto. Tal tipo de barete pode ser visualizado no blogue de Dieter Philippi sobre chapéus religiosos”

Jesuíta

Luís Novais decidiu, com base num estudo duvidoso, (re)introduzir esse tal traje, que, segundo ele, morrera com a expulsão dos jesuítas de Braga pelo Marquês de Pombal, nas tradições académicas da AAUM. Na verdade, ele foi desenhado por uma estilista, supostamente com base na descrição de Ignácio José Peixoto e nos painéis de azulejo do século XVIII que existem na escadaria do Paço Episcopal Bracarense, situado no Largo do Paço, actual Reitoria da Universidade do Minho, naquilo que resulta num traje que pouco ou nada tem a ver com a iconografia dos azulejos do Paço Episcopal (e que seria sempre, por isso, uma deturpação histórica e não uma reconstituição ou reabilitação de trajes antigos).

Na verdade, o traje foi uma imposição unilateral que não teve apoio ou chancela de qualquer historiador ou especialista em etnologia, baseado num método investigativo altamente duvidoso, sobrepondo-se, até, ao facto de na UM se usar, nessa altura, capa e batina (ou seja já havia traje, esse sim com tradição).

Jesuítas – Azulejos no Paço Arquiepiscopal da reitoria da Universidade do Minho!

O que, entretanto, não deixa de ser curioso é que o hábito beneditino viria a ser re-adaptado pelo corpo docente da Universidade do Minho (várias ordens religiosas portuguesas tiveram colégios estabelecidos junto da UC até 1834 para os seus alunos e docentes franciscanos, dominicanos, carmelitas e beneditinos), não optando por nenhum traje da Companhia de Jesus.

Assim, reclamar a história do Colégio de S. Paulo, em Braga, como tendo tido privilégios de graus e traje, parece pouco fundamentado para legitimar a ideia de ter havido um traje académico bracarense, quando não podemos cair no erro de confundir Colégios com Universidades. O que ocorreria, isso sim, era que os escolares desses estudos, seminaristas e eclesiásticos, vestiriam conforme a sua condição e posses, um pouco como sucedia em qualquer outra instituição de ensino, tal como em Coimbra.

O facto é que o erro, por falta de contestação, criou raízes e a ficção passou a ser tida como facto histórico. O Traje da Academia Minhota, que Luís Novais inventou, é designado por Tricórnio e, de certa forma, a sua justificação histórica um embuste.”

Fonte – Retirado da Wikipedia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Universidade_do_Minho

Na verdade, o traje foi uma imposição unilateral que não teve apoio ou chancela de qualquer historiador ou especialista em etnologia, baseado num método investigativo altamente duvidoso

Como podem ver, os Jesuítas fazem parte do problema e estão metidos na Maçonaria, no Vaticano e na ocultação e deturpação histórica! Até o próprio Amoreiras Shopping e os incêndios no Chiado têm ligações com os Jesuítas tal como podem ver aqui!

E tal como o próprio Notas e Melodias admitiu no seu Blog:

Não há nenhum elemento seguro que nos permita estabelecer uma conexão entre os textos de Peixoto e o painel de azulejos das escadarias do antigo paço episcopal de Braga. Se os figurantes de casaca nobiliárquica são efectivamente estudantes laicos matriculados no Colégio de São Paulo, porque não apresentam tricórnio e capote conforme descreve o documento? Se os figurantes de abatina, capa comprida e tricórnio são efectivamente alunos do Colégio de São Paulo (e aqui a descrição de Peixoto coincide com o desenho), porque estão de cabeleiras compridas quando o privilégio de peruca era exclusivo dos estudantes da Universidade de Coimbra, regalia que Peixoto conhece e anota?”

“Em sede de primeira conclusão, no Colégio de São Paulo de Braga usavam-se três trajes, conforme a categoria e estatuto dos alunos. Luís Novais seleccionou em 1989 apenas um e o que seleccionou não coincide nem com os textos de Peixoto nem com as figuras presentes no painel de azulejos da Reitoria. Corresponde sim a um figurante masculino que enverga um traje civil à base de calções, jaquetão curto e tricórnio, sem capa nem capote. Segundo o código vestimentário da época, este tipo de jaquetão não era admitido a estudantes nem a clérigos. Era próprio de almocreves, criados de servir, boleeiros, camponeses de certa abastança.

Não há nenhum elemento seguro que nos permita estabelecer uma conexão entre os textos de Peixoto e o painel de azulejos das escadarias do antigo paço episcopal de Braga
Chapéu Tricórnio ao longo da história

Golden Age of Piracy, Os vários tipos de Tricórnio ao longo da história

Praxes académicas – The Manuale Scholarium – Parte 8 – A Latada e Imposição de Insígnias

» Definição Oficial:

“A Festa das Latas e Imposição de Insígnias (FL) é a primeira festa académica dos recém chegados a Coimbra. Com origens no século XIX, a FL nem sempre foi comemorada como agora. Inicialmente, cada faculdade tinha o seu próprio cortejo, realizado em dias diferentes do mês de maio, para celebrar o fim da época de exames. Atualmente, a Latada, como é chamada, tem o seu início com a Serenata e o cortejo é o ponto alto da semana, onde os “caloiros” desfilam em trajes escolhidos pelos “doutores” que aproveitam para enviar mensagens satíricas à sociedade.

A Latada é antecedida por atividades desportivas e culturais, como concurso de bandas e campeonatos universitários, que pretendem despertar o espírito de festa nos estudantes e aproximá-los da Academia. As sete Noites de Parque enchem a Praça da Canção com estudantes universitários e não universitários, de Coimbra e de fora, para ouvir as várias bandas que preenchem os cartazes ano após ano.” Fonte

As atividades desportivas e culturais que constam na definição oficial da Festa das Latas é isto:

rally das tascas

Ou seja, é levar os novos estudantes ao comércio local do álcool, num esquema de negócio montado entre produtores de bebidas alcóolicas, comércio local e associações académicas, com o objectivo não só de vender álcool e droga, como integrar os novos estudantes em vícios deploráveis báquicos de intoxicação alimentar pela ingestão de bebidas alcoólicas até não aguentarem mais, ocorrendo em muitos casos comas alcoólicas!

“Queima das Fitas de Coimbra: mais de 100 comas alcoólicas numa semana” – Fonte

Universidade do Minho – A Latada

» Definição Verdadeira:

“Levar a Lata,

Explicando a origem da frase amarrar a lata (que nunca ouvimos), João Ribeiro lembra-se a possibilidade de derivação desta frase a partir de outra, de lata ao rabo, que provém da brincadeira maldosa que consiste em amarrar latas ao rabo dos cachorros vadios, que foi comum entre os estudantes de Coimbra.

Como o sentido de amarrar a lata é o de recusa ou falta ao cumprimento de uma promessa, equivalente a dar tábua em pedidos de casamento, é provável que tal significado tenha vindo da fusão do latim medieval glatire, que deu latir (bater), hoje obsoleto, e lata (folha de ferro batido), com outra forma latina lattere (por latere), que significava esconder-se.

Em amarrar a lata ambas as formas originais se confundem e se influem porque é certo que lata aqui envolve o sentido de falta, recusa ou negativa.

Enquanto amarrar a lata e deitar a lata têm sentido ativo, levar a lata tem o sentido passivo correspondente a levar uma surra, levar bomba, etc.

Levar a lata, portanto, é receber uma recusa.Fonte

É daqui que vem a conhecida expressão, “que lata”, “é preciso ter lata”, alusivo aos cães rafeiros que latem, “latir”, dos cães latirem. É também daqui que vem outra conhecida expressão “vira latas, “Viralata” ou rafeiro, é a denominação dada aos cães ou gatos sem raça definida, SRD (Sem Raça Definida). Eram estes os cães, rafeiros, a quem os estudantes de Coimbra amarravam latas ao corpo para se divertirem com o barulho que os cães faziam, assustados com as latas amarradas no seu corpo, a fugirem por entre as ruas, de noite, e que acordavam as pessoas, algo que dava gozo aos estudantes!

Ou seja, os “Doutores”, “Veteranos”, “Dux’s”, “mestres das matrículas”, ou o raio que os parta a todos, durante a Festa das Latas, a Latada, tratam os caloiros, os novos Estudantes, como rafeiros, sem raça definida, pois não são dignos de pertencer ao grupo satânico dos “veteranos”, “Doutores”, das associações académicas, os novos Estudantes são rafeiros, são vira-latas, e por isso recebem uma recusa, pois são caloiros, bestas, vira-latas, não são dignos de pertencer ao grupo hierárquico maçónico-satânico das associações académicas, tal como as origens da expressão “Levar a Lata”, como expliquei no início, assim nos revela!

Precisamente por isto, é que esses “doutores-mestres” das associações académicas que organizam A Latada, amarram as latas aos novos Estudantes, tal como outrora os estudantes de Coimbra faziam o mesmo aos cães vadios por maldade!

Vestem os novos estudantes de preto, cobrem a inocência e pureza de preto! Maculam o novo estudante! Enterram a sua brancura, a sua Luz! Enterro do caloiro! Enterro da gata! Os caloiros não renascem, morrem e enterram-se e dão lugar a uma besta, uma entidade infernal, um demónio, pela adopção de práticas espiritualmente e fisicamente destrutivas, pelo consumo de drogas sendo o álcool uma delas, pois só assim serão dignos de pertencer ao grupo restrito e hierárquico das associações académicas! É o inverso da ressureição em Cristo, da Cristianização, a Cristialização do Ser! É a profanação do Ser-Humano Adâmico, Espiritual, Completo! Conhecido por Satanismo!

O enterro da gata, o enterro do caloiro é um nome dado de alusão às práticas satânicas que durante a idade média e na inquisição, e mesmo hoje em dia, se praticavam com o enterro de gatos vivos ou lançados à fogueira como uma forma supersticiosa de sacrifícios de animais a entidades espirituais demoníacas para obterem favores!

“Mesmo em culturas em que foram adorados como divindades, os gatos não escaparam à torturas e mortes terríveis, devidas a seus supostos poderes sobrenaturais. Em diversas regiões do mundo, gatos eram enterrados por baixo das plantações após morrerem por espancamento, que simbolizava o amaciamento dos cereais. Acreditava-se que isto garantia colheitas abundantes, talvez pelo antigo mito da fertilidade do gato, associado à deusa Bastet.

Sobre este assunto, aconselho a seguinte leitura:

Massacre de gatos em rituais cristãos!

Infelizmente, isto ainda hoje é feito, não só por seitas satânicas mas também por pessoas comuns, que ainda se encontram infectadas pelas tradições e superstições satânicas religiosas disfarçadas de cristãs que são perpetuadas geração após geração por testemunho educacional e social, pois ainda hoje é comum algumas pessoas que só têm merda na cabeça dizerem que quando nascem gatos, enterram-nos para se livrarem deles ou afogam-nos! É a mentalidade medieval que ainda persiste, de uma idade das trevas de tradições satânicas disfarçadas de Cristianismo e de festinhas populares e académicas, que continuamente as pessoas teimam em manter!

Zionist Crook

A partir do momento que uma tradição põe em causa a Saúde Mental, Física e Espiritual de um Ser-Humano ou de um qualquer Ser-Vivo, seja ele de que raça ou espécie for, essa tradição deixa de ter qualquer valor Cultural para passar a ser unicamente uma prática condenável e inaceitável em qualquer Sociedade Civilizada e Humana!

Mas o cenário da Latada, a Festa das Latas, não se fica por aqui, pois é muito pior. Vejamos:

“o problema não é as praxes puxarem as drogas é as drogas meterem-se nas praxes…”

Esta frase foi escrita por um pró-praxe-tradições-académicas-satânicas que nos seus tempos livres tem por hábito despejar toda a sua frustração e revolta em quem tem a coragem de denunciar estes montes de merda SATÂNICOS que organizam as Praxes, as Semanas Académicas e as Tradições Académicas SATÂNICAS que ano após ano continuam a inserir os novos estudantes, que ingénuos e com vontade de fazerem parte e de se sociabilizarem no espírito académico, fazem coisas e deixam-se inserir em rituais báquicos, ou seja, satânicos, sem fazerem a mínima ideia do que estão a fazer e quais as consequências pessoais e sociais, pois estão a perpetuar na sociedade tradições Humanamente, Culturalmente e espiritualmente destrutivas !!!

A Festa das Latas, a Latada, a primeira festa Satânica das Semanas Académicas, com a introdução de novos Estudantes nas Universidades, ao contrário do que esse Exmo. Sr. Dr. afirma, na frase acima citada, é uma Festa que promove as Drogas, não são as drogas que se inserem nas Festas das Latas e nas Praxes como ele afirma, são as próprias Praxes e a Latada durante as Semanas Académicas que promovem o consumo de Drogas, pois serve-lhes de ponte entre o mercado negro e o consumidor final, o novo estudante, o caloiro, para os transformar em bestas, tal como a tradição o faz!

Estas festas servem por isso de meios clandestinos disfarçados de tradições académicas para vender essas drogas aos novos estudantes, num autêntico negócio entre comerciantes do álcool e os produtores de bebidas alcoólicas, de drogas, as associações académicas e as universidades que querem os alunos inscritos nas universidades a pagar proprinas durante o maior tempo possível! Por isso é que há especial interesse em inserir os novos estudantes nesses vícios báquico-satânicos, beneficiando dessa forma todo um negócio de lavagem de dinheiro pelo pagamento contínuo de propinas, o comércio e o mercado imobiliário nas zonas universitárias e a venda de drogas de todo o tipo, não só álcool, ou seja, intoxicação Humana!

O retracto da Festa das Latas:

festa das latas

Acho particularmente e tristemente delicioso este vídeo, de 2012, em Guimarães, durante o Desfile da Latada:

Reparem aos 45 segundos do vídeo, ao ponto que chega a ingenuidade e ignorância dos novos estudantes face às tradições académicas satânicas, quando lhes perguntam porque razão se deixam inserir nesse tipo de rituais:

Universidade do Minho – Festa das Latas

Jornalista: “Qual é a importância neste tipo de iniciativas para a vossa integração?”

Caloira: “É o facto de podermos estar com pessoas do nosso curso de uma forma diferente. Pessoas que se calhar estudam connosco mas não vemos todos os dias.”

Caloiro: “É, promove o convívio em toda a gente é fan… é algo que… refaz realmente maravilhas.”

Ou seja, para estas pessoas. a única forma de se conviver com outros Estudantes na mesma Universidade, é vestirem-se de forma humilhante, carnavalesca, saltar aos pulos, berrar, embebedarem-se no rally das tascas, e desfilarem com latas amarradas ao corpo! Eu gostava que me explicassem que raio de convívio é possível existir no meio de centenas de estudantes com latas amarradas ao corpo, todos juntos como um rebanho a levarem vergastadas dos veteranos, “doutores”, que se riem de toda a ignorância dos novos estudantes que se submetem a estes rituais satânicos!

O conceito de convívio é claramente deturpado e só é mantido nas Universidade desta forma, devido às tradições académicas satânicas serem permitidas no meio Académico disfarçadas de convívio, quando promovem precisamente o contrário, a alienação social e Humana! No meio de uma multidão, não há um convívio, há um ritual executado por essa multidão de estudantes! As pessoas não estão a conviver, estão a desempenhar um ritual! O convívio existe num determinado grupo de pessoas, onde conversam e discutem sobre vários assuntos, onde se criam e trocam experiências culturais, experiências de vida, e se conhecem novas pessoas! Num desfile em que centenas de estudantes são vestidos de forma carnavalesca (carne+avalesca, o aval da carne), com latas amarradas ao corpo, aos gritos e com álcool na mão, não existe convívio, cuja definição é clara:

1. Ação ou resultado de conviver ou de estar junto com frequência, dos pais com os filhos: convivência entre as pessoas.
2. O relacionamento contínuo entre pessoas que convivem
3. Coexistência simultânea e harmoniosa entre seres ou coisas distintos

Na Festa das Latas, não existe convívio, existe um Ritualismo, uma prática seguida em um dado rito, um apego ao ritual, às cerimónias, neste caso, carnavalescas, satânicas!

Enterro do caloiro

Este é o Estado da Educação e Cultura em Portugal!

Mas agora vamos à parte mais interessante, que me fez investigar se é verdade o que este coitadinho infeliz sem amigos que não sabe o que significa a palavra Amizade, e que só conseguiu fazer amizades durante as praxes, e talvez por isso não tinha amigos quando lá chegou, porque alguém que faz amizades durante uma semana em condições Culturalmente e Humanamente deploráveis, que são as praxes e as semanas académicas, realmente não pode ter Amizades! Esta besta, palavra que dão aos caloiros, afirmou que o Reitor da Universidade do Minho quer acabar com as tradições da Latada, o que, a ser verdade, são boas notícias, nem tudo está perdido! Mas a realidade é que eles dizem uma coisa e praticam outra, são mentirosos, são judeus e judeu é mentiroso e traidor por natureza porque é doutrinado e formatado desde criança a acreditar que toda as partículas divinas existem para servir os judeus!

Jornalista: “Qual é a personalidade do País que neste momento, na vossa opinião, tem mais Lata?”

Caloiro-coitadinho-que-não-tem-amigos-e-que-precisa-das-praxes-para-fazer-amizades: “Sem dúvida, a ma…o…a personagem com maior lata do País é o Reitor da Universidade do Minho. Porquê? Porque tá a tentar acabar com uma tradiçaum, que já lá leva bastantes ánus, e que, sem, está a ver isto aqui? Sem… se ele continuar a fazer o que está a fazer isto vai acabar. E eu sou, e eu vim, eu sou de fora, eu não sou de Brága, eu não tinha nenhum amigo quando cheguei aqui, e se não fosse a práxe, e todas estas horas passadas aqui, num conhecia ninguém, num taba aqui taum bem acumudado, taum feliz, bem integrado!”

Ou seja, este coitadinho com toda a lábia típica de um charlatão que gosta de levar as raparigas para a cama e trocá-las como quem troca de cuecas, que não tinha amigos e que não conhecia ninguém se não fosse as praxes, deve ser um pobre sem-abrigo que vivia debaixo da ponte, pois segundo ele, antes de entrar na universidade não conhecia ninguém e não tinha amigos!

É assim que os deficientes mentais e frustrados das associações académicas conseguem manipular os novos estudantes a seguirem os mesmos caminhos infernais, é pela lábia e poder argumentativo que possuem! Enganam as pessoas pela palavra! A palavra é o feitiço! Spell, de Soletrar, Spelling, de enfeitiçar!

E assim se criam Bestas…

Praxes académicas – The Manuale Scholarium – Parte 7 – Associações académicas que levam caloiros a bares com quem têm acordos

Por alguma razão as Artes Marciais Ancestrais tinham e têm como principal missão e objectivo, não o agredir alguém, mas sim o auto-domínio físico, mental e espiritual, a luta interna diária de cada Ser-Humano, ou seja, o domínio do Sistema Nervoso Central e Periférico do Corpo-Humano e desenvolver um espírito indomável!

O que é que tudo isto tem a ver com as semanas académicas? O que é as semanas académicas promovem e vendem?

tunas e boémia

Álcool, noite, Boémia: Sexo, Drogas e Rock’n’Roll

esgota pipas

Esgota Pipas, não podiam ter escolhido melhor título para descrever o que realmente representam: álcool, noitadas, boémia: Sexo, Drogas e Rock’n’Roll. Interessante terem escrito a palavra Pipas com a fonte de texto Disney, e terem associado a Disney, um conglomerado de mídia e entretenimento supostamente conhecido por seus produtos favoráveis à família e às crianças! E como já sabem, o Mickey é uma mascote illuminati.

sexo, drogas e rock’n’roll

Sexo, Drogas e Rock’n’Roll, mais uma vez. Reparem nos patrocínios, que giro a SPA (Sociedade Portuguesa de Autores) e a Polícia de Segurança Pública que patrocinam estes eventos e que defendem corruptos privados, apoiarem e patrocinarem estas festas de bebedeira, degredo e decadência Humana!

Lembram-se disto?

“Em 23.10.2009 a Associação Académica do Politécnico de Viseu suspende a praxe académica na sequência de denúncia anónima que atribui negócios lucrativos a membros do Conselho do Viriato, que levam caloiros a bares com quem têm acordos. Por Despacho de 30.10.2009 o Instituto Politécnico de Viseu proibiu as praxes académicas nos edifícios e espaços envolventes das escolas da instituição.” – Fonte

negócios lucrativos a membros do Conselho do Viriato, que levam caloiros a bares com quem têm acordos

Significado de Praxe:

“(grego prâksis, -eos, acção, transacção, negócio)”

definição de praxe
cartaz académico

Estes mostram a verdade à frente de todos, assim é mais fácil ocultarem o que não querem que ninguém saiba! A feitiçaria e a capa negra sempre de mãos dadas! Acho engraçado o “Apoia este causa”… Achei particularmente interessante o patrocínio do Lions Clubs International, uma organização Americana Maçónica!

cartaz académico

Capa Negra, com a tuna aos saltos (da conhecida expressão com a cona aos saltos), after hours, que traduzido significa: álcool, noitadas, boémia: Sexo, Drogas e Rock’n’Roll

luar, capas negras

Luar, a Capa e o tom negro, as tunas, o luar sempre em evidência. No próximo artigo vou-vos mostrar o que significa a palavra Tuna e qual a sua relação com o negro! Eles usam a Lua para os seus rituais satânicos! Leiam aqui

lua e tons de negro

Novamente a Lua e os tons de negro, a Lua Cheia em destaque, tal como vos expliquei lá em cima, eles usam as diferentes fases da lua recorrendo a calendários lunares para a celebração dos seus ritos.

Como é sabido cientificamente, a Lua influencia as marés, as águas, assim com os próprios cultivos que naturalmente possuem água, e como o Ser-Humano é composto na sua maioria por água, em bebé cerca de 90% e em adulto cerca de 70% de água, a Lua tem uma influência emocional muito grande nos Seres-Humanos, nos seus átomos, moléculas e células, afectando o seu comportamento! Por isso é que eles usam a influência da lua para potenciar os seus rituais. Isto não significa que a lua seja algo negativo e mau, simplesmente é um astro que influencia a forma como os elementos e a natureza fluem e influenciam as pessoas e toda a vida na Terra. Eles simplesmente usam essa influência astral e lunar a favor deles!

Sobre este assunto da água e como ela nos afecta fisicamente e emocionalmente, aconselho a visualização destes 3 pequenos vídeos, partes de um documentário muito importante:

O poder da Água – Masaru Emoto
Mensajes del Agua
cartaz académico

Claro que não podia faltar a cerveja, não há nada melhor do que cantar e dançar numa tuna embriagado! Há menus para todos os gostos, e com acesso à “flower power”, uma das principais festas nocturnas numa disco do Porto, ou seja, sexo, drogas, rock’n’roll e música electrónica a ser emitida como uma arma sónica, com um nível de volume ensurdecedor com frequências electrónicas,  para literalmente sobre-estimular e consumir o cérebro Humano impedindo o potencial de repouso celular, como podem ver aqui o que eles fazem ao cérebro com a música electrónica!

cartaz académico

Este é um dos meus favoritos, pelo título que lhe deram, enterro da gata, que no próximo artigo irei explicar o que significa.

Na prática o que este “Enterro da Gata” significa é isto:

Enterro da Gata

Eles fazem de uma integração e acolhimento Universitário numa Universidade, supostamente uma Escola onde se professa o Ensino Superior, um autêntico covil carnavalesco, que tal como a palavra Carnaval o define: Carne+Aval, o aval da carne!

Enterro da Gata

O Sistema Central Nervoso e Periférico a ser completamente bombardeado com frequências de ondas sonoras neurologicamente destrutivas! Se vocês conseguissem ver os malefícios que este tipo de som, digital, a ser emitido com dispositivos electrónicos e em  “Equal Temperament”,  provoca nas vossas células, especialmente nas células do vosso Sistema Central Nervoso, juntamente com o consumo de álcool e drogas associado a estes eventos, vocês nunca mais se colocariam num ambiente desses!

Quando me refiro a Equal Temperament, refiro-me à ofensiva musical que a Humanidade sofreu, com a introdução desse tipo de técnica, ver aqui, uma técnica musicalmente destrutiva, com o intuito de oprimir os efeitos harmoniosos das frequências sonoras musicais no Sistema Central Nervoso, Endócrino e no Cérebro Humano, frequências estas conhecidas por Just Intonation ou Pure Intonation, harmonically pure, um método Natural de Produção Musical em que as ondas sonoras deslocam-se na atmosfera, no éter, de uma forma totalmente “ondulada”, harmoniosa, não rompendo a atmosfera, entranha-se nela e usa-se dela para comunicar com o meio envolvente, respeitando as Leis da Natureza e do Cosmos, envolvendo o Ser-Humano nessa Harmonia produzida!

» Exemplos de Pure Intonation:

Pure Intonation

» Um Documentário muito importante sobre este assunto que aconselho a todos verem!

The Cosmic 432 and The Musical Conspiracy

Para os que se recusam a investigar e a pensar por si próprios, antes de virem para aqui acusarem-me de ser um conspirador e um doente mental, tal como fazem em vídeos como este, reparem no teor de comentários, eu só vos tenho a dizer uma coisa: Eu não ando aqui para obrigar ninguém a acreditar naquilo que escrevo, eu escrevo a minha Verdade com base nas minhas próprias conclusões ao longo das investigações que faço e defendo-as sim com toda a minha convicção!

Porque da mesma maneira que tu não trocas uma noitada de bebedeira acompanhada de um som ensurdecedor qualquer a arrebentar-te os neurónios, a saltar que nem um maluquinho, a suar que nem um porco, enclausurado num espaço qualquer a imitar os outros a pensar que te divertes, eu não troco as minhas convicções com base em conhecimento de causa por nada! E tal como comentou o “reeferman69″ nesse documentário acima partilhado:

“its funny to read all the smart ass know it all bullshit comments.. is obvious none of you have ever came to a unique conclusion on your own accord in your life.. only repeating crap told to you as if it were absolute truth.. grab a guitar, tune it to 440.. then to 432 and hear the difference..”

none of you have ever came to a unique conclusion on your own accord in your life

A Música é uma frequência de energia emitida na atmosfera, à qual damos o nome de som, um som que pode ser produzido de diferentes formas com diferentes intentos e frequências, dependendo dos instrumentos utilizados e de que forma esses instrumentos vão interferir na atmosfera, como vão agitar e usar os elementos para conduzir as partículas existentes na atmosfera, produzindo o som que ouvimos.

A maneira como essas partículas vão ser manuseadas e combinadas é que vai definir a Geometria das ondas de som emitidas, que tanto pode ser uma geometria irregular, em desequilíbrio harmonioso, em défice de energia, como por exemplo uma geometria digital, de formato cúbico! Um cubo, ao contrário de uma esfera, tem um número finito de vértices, de arestas e de faces, 8 vértices, 12 arestas e 6 faces. Um Sistema Cúbico não possui equilíbrio harmonioso e é estático, não flui, não se movimenta livremente! A geometria cúbica é uma ofensiva cultural e uma tentativa de destruírem o conhecimento do uso da Geometria Sagrada, que existe na Música como em Tudo na Natureza!

É precisamente por causa deste ataque à Geometria Sagrada, à Proporção Áurea e à Sequência Fibonacci, que a Engenharia Civil e a Arquitetura retiraram do Ensino e das aplicações práticas nas construções civis, o uso da Geometria Sagrada! E é por isso que eles andam a destruir com os incêndios as tradicionais casas portuguesas que fazem uso deste tipo de geometria sagrada! N

ão estamos apenas perante um ataque aos valores Humanos, à falta de princípios, este problema estende-se às próprias áreas sociais e à maneira como organizam, estruturam e  constroem a Sociedade! A retirada de valores e de princípios sagrados acontece não só nos Humanos como em toda a Sociedade! Aconselho as seguintes leituras sobre a Geometria Sagrada, são links externos para livros completos sobre Geometria Sagrada:

Geometria Sagrada – Robert Lawlor.pdf

Geometria Sagrada – Nigel Pennick.pdf

– 888 –

Fibonacci Sequence in Music

Praxes académicas – The Manuale Scholarium – Parte 5 – Cartola Saturniana e o Black Cube of Saturn

Black Cube

Cubo, em Aveiro, Santa Maria da Feira, um dos ninhos da maçonaria judaica illuminati!

Rotunda à entrada de Olhão no sentido de Tavira

Rotunda do Cubo, em Olhão, Distrito de Faro, a cidade Cubista! Maçonaria Judaica illuminati!

Judeus e o Black Cube of Saturn, Satan!
A judiaria internacional, os globalistas da maçonaria zionista!
Black Cube, Mossad agents!
Black Cube
Black Cube, Mossad Agents!
CIA / Mossad
Black Cube é uma agência de inteligência israelita ilegal!

Eu já vos expliquei lá em cima o significa do Cubo. Lembram-se deste filme? Cubo, um filme de 1997, e claro, de Verde! Ao minuto 01m04s, um dos actores que representa uma personagem com autismo, diz o seguinte:

“This room is green. I wann go back to the blue room. i like the blue room…. Jesus Christ”

Cube
Cube

A mesma cena no Cube Zero, o último filme da saga Cube. Existe sempre uma personagem que representa um autista, que diz sempre as pistas certas para solucionarem o Cubo, mas ninguém lhe dá o devido valor, e não consideram as suas pistas por acharem que ele é ”doente” e maluco!

O autismo é uma doença relacionada com as Crianças Índigo, Cristais, “StarChildren”, crianças extremamente sensíveis e espirituais que estão a ser atacadas com vacinas porque essas crianças estão neste momento no Planeta Terra para preparar o terreno para a Criação de Uma Nova Terra, Um Céu na Terra, a Ponte, o interface entre o Céu (azul) e a Terra (vermelho). As Crianças Índigo têm a função de preparar o Planeta Terra para que as Crianças Cristais possam sobreviver e continuar o seu trabalho de purificação e elevação espiritual da Humanidade!

A profecia índigo é a destruição do sistema da besta, o actual sistema da judiaria internacional zionista que aprisiona, oprime e destrói tudo e todos porque os judeus acreditam e dizem abertamente a público que existem para que todo o mundo os sirva, tal como tem acontecido, o mundo é escravo e está a ser destruído pela judiaria internacional zionista! Por isso é que os índigos estão a ser identificados, perseguidos, controlados e usados como cobaias na indústria militar em experiências médicas e farmacêuticas para que a sua missão na Terra seja sabotada, subvertida, usando a força índigo para benefício das elites em vez de a usar para destruir o actual sistema demoníaco preparando o terreno para as novas gerações!

Praxes académicas – The Manuale Scholarium – Parte 4 – Maçonaria Carbonária, Necronomicon e Cthulhu

Maçonaria-Carbonária, os deficientes mentais satânicos de preto e vermelho!

Codex Donaueschingen

Codex Donaueschingen, um Manuscrito Medieval Alemão, representação de demónios, com a cor verde morto, sem sangue, sem vida, a cor da putrefacção, podridão!

www = 666

Um símbolo agora muito na moda. A imagem e a cor verde tóxico do símbolo falam por si!

kryptonite

Ordo Lapsit Exillis, a pedra esmeralda da coroa de Lucifer que caiu do céu durante a guerra entre os anjos de Deus e os anjos caídos que se revoltaram contra Deus. O que é que enfraquecia o Super-Homem? Uma pedra verde radioactiva denominada Kryptonite. De que cor é que vestiram o Super-Homem? Vermelho e Azul que como já expliquei simboliza a ligação entre o Céu (Azul) e a Terra (Vermelho), a alquimia, e cuja junção das duas cores, vermelho e azul, resulta no violeta, na cor púrpura, a iluminação espiritual!

a última ceia de Cristo

A última ceia, de Leonardo da Vinci, Cristo representado de Vermelho e Azul, cuja junção das duas cores dá o Violeta, a Cor Púrpura, o Apóstolo do lado direito a apontar para cima, Elevação Espiritual!

Raios Gamma, iluminação da Terra

O que a elite cabal quer impedir!

violet vibrations

Ascensão Planetária! Vermelho e Azul, Luz Violeta, Púrpura! A Espiritualidade! O que a elite cabal quer impedir!

matrix

A Matrix representada em tons de verde porque não existe fisicamente.

Frankenstein

O famoso Frankenstein, verde morto porque não tem sangue, não tem vida! É neste estado qu eles querem as pessoas para as poder controlar como autómatos, ligando o corpo à internet e controlar o corpo com a inteligência artificial e a programação computacional!

Manuscrito Medieval, Codex Gigas, representação de uma egrégora, uma força espiritual demoníaca.

Slimer

Slimer, o famoso fantasma do Ghostbusters, de verde fluorescente, que adorava todo o tipo de excessos e intoxicações alimentares e que só provocava distúrbios, as mesmas características de Exu Caveira, do Joker e de Beetlejuice.

Shrek, verde morto, não tem sangue, não tem vida, está anestesiado (em estado de monstro)

Shrek, um príncipe que um dia foi transformado num Ogre verde sem vida humana, por uma feiticeira. É neste estado que eles querem a humanidade, sem vida, em estado de anestesia colectiva, mortos vivos, sem sangue, sem a força espiritual a correr nas veias!

O feiticeiro de Oz

Emerald City, de Verde Fluorescente, a Cidade Capital da Terra de Oz, do famoso filme “O Feiticeiro de Oz”

Cidade de Oz, verde fluorescente!

O próprio feiticeiro de Oz é Verde fluorescente, na Cidade de Oz, o seu reino, a Emerald City, a pedra esmeralda que caiu do céu!

O nome Emerald City não é ao acaso, e está relacionado com uma esmeralda verde conhecida por Tábua da Esmeralda, ou Tábua Esmeraldina, um manuscrito ancestral oculto que deu origem à alquimia de Hermes Trismegisto, às ciências herméticas e metafísicas, que os illuminati usam para aceder ao Nexus, um portal no continuum espaço-tempo, que lhes permite ver as diferentes possibilidade do futuro e com isso tentam controlar o presente alterando o passado para se manterem continuamente no poder antecipando-se a qualquer ameaça que lhes é dirigida!

Com este conhecimento escrito numa Esmeralda Verde com propriedades que a tornam resistente a qualquer elemento químico, corrosões e ácidos, com uma estrutura atómica e molecular fixa, imutável com o tempo, os illuminati conseguem obter as chaves da vida e da morte, dos segredos alquímicos da magia, da sabedoria, as chaves para viajar no espaço e no tempo e viver fora de ambos, tornando-se invulneráveis perante as leis da física e da química, o conhecimento da Lei da Causa e Efeito e as Chaves da Profecia, entre vários outros segredos ocultos à maioria da população, que podem ser usados para o Bem ou para o mal, mas que infelizmente a elite cabal usa para o mal, para obter poder e controlo sobre a Humanidade, uma Humanidade que não se conhece a si própria e por isso torna-se vulnerável perante qualquer tipo de conhecimento alquímico usado como arma de manipulação e controlo!

Aveiro, um dos ninhos dos illuminati zionistas!

Esmeralda Verde de Lucifer no Terceiro Olho, manto verde morto, e o título revelador de um dos segredos das Tábuas da Esmeralda Verde, as Leis do Tempo, como viajar no Espaço e no Tempo!

A Esmeralda Verde no Terceiro Olho, o Olho de Hórus, Glândula Pineal, um conhecido símbolo illuminati. O manto verde representa o domínio sobre o espaço e o tempo, sobre a matrix, e o revelador título “Um Rei sem Tempo”, relacionado com um dos segredos das Escrituras da Tábua da Esmeralda, o conhecimento do Espaço-Tempo e como manipulá-lo pela Lei da Causa e Efeito e a Chave da Profecia, conhecimento este presente nas escrituras da Tábua da Esmeralda em “The Key of Freedom of Space” e “The Key of Time“.

fato preto e lenço vermelho, satânicos de Portugal!

Preto e Vermelho! As cores do vampirismo satânico!

Biblioteca Municipal de Santa Maria da Feira em Aveiro, baphomet à frente de todos para que ninguém o veja!

Biblioteca Municipal de Santa Maria da Feira, Baphomet à frente dos olhos de toda a gente para que ninguém o veja! Representado com um triângulo branco invertido, a 5ª ponta do Pentagrama invertido, um símbolo Satânico! Podem ir até à Biblioteca e confirmarem vocês mesmos! Se retirarem esse quadro de lá, já sabem porquê! Esse quadro está lá a baptizar a sala de adultos em nome do ídolo desses deficientes mentais idólatras e praticantes da seita satânica de chtulhu!

Cthulhu of Mendes

Cthulhu of Mendes, a versão do Diabo dos praticantes da seita satânica de Cthulhu. Reparem na posição dos braços, na cabeça, e comparam esta figura com a da biblioteca e com a carta do tarot associada ao diabo! Eles usam simbologia como sigilos para induzir uma determinada vibração a um espaço e para ocultar tudo o que fazem às escondidas, para que ninguém descubra o que realmente eles fazem!

Esses deficientes mentais, reptóides, alpha draconis, ou seja, seres que não são Humanos, e que têm que ser dizimados o mais rapidamente possível pois o seu objectivo é acabar com a criação de Deus, a Humanidade, praticam fórmulas mágicas ligadas à magia negra e aos Antigods, com o seu manual favorito, o Necronomicon, (“Al Azif“, no original árabe), é o mais famoso livro sobre os “Mitos de Cthulhu“.

O Livro Necronomicon, Vermelho, Preto, Marrom e Verde morto!

Necronomicon é um grimório (livro de conhecimentos mágicos), onde são descritos numerosos rituais para ressuscitar os mortos, contactar com entidades sobrenaturais, viajar pelas dimensões onde habitam estes seres, trazer de volta à Terra antigas divindades banidas e aprisionadas, etc.

Verde Fluorescente (o controlo da matrix) e os símbolos de invocação!

As bibliotecas têm que ter este conhecimento mas obviamente que não é qualquer um que acede a ele. As famosas salas secretas nas biblitoecas, restritas ao público, cujo acesso é apenas autorizado a certas personalidades, devem ter lá este tipo de manuscritos guardados!

illuminati card: servos de cthulu

O CDU (Classificação Decimal Universal) das bibliotecas não inclui o número 4, porquê? Não existem livros catalogados com o número 4? A Classificação Decimal Universal (CDU) é um esquema internacional de classificação de documentos . Baseia-se no conceito de que todo o conhecimento pode ser dividido em 10 classes principais , e estas podem ser infinitamente divididas em uma hierarquia decimal. As principais divisões são:

  • 0 – Generalidades
  • 1 – Filosofia. Psicologia
  • 2 – Religião. Teologia
  • 3 – Ciências Sociais
  • 4 – Classe actualmente não usada
  • 5 – Ciências Exactas. Ciências naturais
  • 6 – Ciências Aplicadas. Medicina. Tecnologia
  • 7 – Arte. Arquitectura. Recreação e Desporto
  • 8 – Linguística. Língua. Literatura
  • 9 – Geografia. Biografia. História

Se todo o conhecimento pode ser dividido em 10 classes principais, então porque raio a classe 4 fica de fora desse conhecimento? Não faz sentido nenhum! Para isso teriam dito que todo o conhecimento pode ser dividido em 9 classes principais, e definiam o CDU com 9 classes, ocupando todas elas com conhecimento, e não 10 com uma no meio de fora, sabe-se lá porquê! Fazem das pessoas burrinhas, e elas comem tudo sem se questionarem!

E quando alguém se questiona, quem sabe disto, inventam uma história qualquer sem fundamento válido nenhum para que a pessoa acredite e não se questione mais, como esta da “classe actualmente não usada”. É evidente que a classe 4 está reservada a determinados livros de acesso muito restrito ao público em geral e que só determinadas personalidades têm acesso! Eles estão-vos a esconder muito conhecimento e muitos factos históricos (como o extermínio das populações nativas e o roubo das suas terras, conhecimento e pertences), que não querem que vocês saibam!

Uma das folhas do Necronomicon, preto, vermelho e verde!
preto e vermelho!

A elite cabal brinca com os Humanos, transformando este conhecimento que eles detêm e que o usam para manipular e destruir a Humanidade, em ficção científica para que as pessoas pensem que tudo não passa de uma brincadeira e de ficção! Preto e Vermelho! O Labirinto de Fauno! Dia 11, um dos números illuminatis de eleição porque é o portal para as 11 esferas Qliphóticas, o Daah, o conhecimento e as forças destruidoras!

Pan’s Labyrinth

O Labirinto de Fauno, Pan’s Labyrinth, um dos demónios que aparece no filme que vive nas profundezas, nas criptas, de cor Verde pálido e com um dos símbolos conhecidos satânicos na mão que aparece no Necronomicon, ver em cima!

Fauno, deus Pã, Pan.

Fauno é o deus pagão Pã, Pan God, uma divindade rural romana, com corpo humano peludo e pés e chifres de cabra, protetor dos rebanhos, é tão protector que fornica com eles! Peludo com pés e chifres de cabra? Onde é que eu já vi isto? É a imagem de baphomet, o diabo, pés e chifres de cabra! É daqui que vem a palavra Pandeireta, Pandeiro, PanDeiRo, Pan + Deiro. Pan, do deus pagão Pan. E deiro que significa:

“- sufixo

1. nominativo. Formam-se a partir de radicais verbais principalmente: a) nomes ou qualificativos daquele ou daquilo que faz, realiza ou executa a ação determinada pelo rad. verbal (abençoadeiro, lavadeiro, carpideiro, benzedeiro);

b) nomes de lugar, geralmente em que a noção apresentada pelo radical verbal é traço característico (despenhadeiro, resvaladeiro, picadeiro).”

Pandeiro = nome do lugar de Pan, o deus pagão Pan
deus pagão Pan,Pandemónio, Pandeiro, 
The Temptation of Christ Ary Scheffer, 1854

A tentação de Cristo, o demónio, Verde Pálido, morto porque não existe fisicamente, são entidades noutra dimensão, não têm vida física!

O demónio aparece a Jesus Cristo para o subornar, tentando-o a tornar-se num súbdito do diabo e governar com ele todo o mundo e a humanidade. Este é o mesmo procedimento que o diabo faz com a humanidade de cada vez que a insere continuamente por entre as Maras, as Maias da vida, as ilusões materialistas de apego às coisas, ao dinheiro, aos prazeres carnais, efémeros e transitórios, este é o pacto com o diabo que a humanidade faz de cada vez que se deixa levar por essas tentações, representadas pelos 7 pecados mortais!

Praxes académicas – The Manuale Scholarium – Parte 3 – Morte na Tuna

Lembram-se do caso Morte na Tuna“? Um Estudante Universitário da Faculdade Lusíada de Vila Nova de Famalicão, Diogo Macedo, de 22 anos, que foi massacrado nas praxes e assassinado numa casa de banho antes de um ensaio na Tuna da qual era membro! Reparem nesse vídeo acima, feito pelos mesmos membros dessa Tuna e Faculdade! Reparem ao minuto 1:46, quem é que comunica aos tunantes, com um telefone, o festival? Ou seja, sexo, drogas e rock’n’roll, intoxicação física, mental e espiritual! Nesse vídeo, eles gozam com a cerimónia de Casamento, em que Exu caveira aparece com o telefone na mão sem as pessoas o verem, pois é um espírito, não existe fisicamente, não consegue ser visto fisicamente, mas pode ser canalizado, invocado, isso é representado pelo telefone,  e chama o noivo para o festival, tentando-o a desistir do casamento e a se tornar num boémio de festivais académicos, tal como a definição de tunante assim o manda fazer:

Loc. Adv. À tuna, à solta, à vontade; na estúrdia, na pândega: “Quem quer andar à tuna nas comédias e nos balancés deixa-se estar solteira”, Camilo, Anos de Prosa, cap. 11, p. 118;”

tunante
Tuna Lusíada de Famalicão, a representação de Exu Caveira que chama os tunantes para o festival.
preto e vermelho

Este Exu Caveira, conhecido no Cristianismo como o Demónio é representado em várias obras de ficção científica, tais como a “Guerra das Estrelas”, “O Senhor dos Anéis”, entre várias outras!

Darth Vader, o principal inimigo da saga Star Wars, servo do lado negro da Força – uma representação de Exu Caveira, as cores em destaque: preto e vermelho!

Darth Vader, outrora um Jedi, mas que se virou contra a Ordem Jedi, tornando-se o seu principal opositor, optando pelo ladro negro da Força. Conhecem esta história de algum lado? É a história Bíblica do diabo! Outrora um Anjo de Deus mas que se virou contra as suas ordens porque queria ser mais do que Deus, tornando-se no seu principal opositor, criando o Inferno e governando-o, testando constantemente a Humanidade e ceifando as Almas que pode, para se juntar a ele nas suas hostes infernais em guerra contra Deus e a sua Criação que tanto inveja: A Humanidade e toda a vida na Terra!

Tunas, de preto e vermelho!
Tunas com o Tricórnio, de preto e vermelho!
O Exército do Lado negro da Força, Preto e Vermelho!
Darth Vader – Preto e Vermelho
Representação de Exu Caveira numa passagem de modelos. Preto e Vermelho!
Joker – corpo pálido, sem vida, e de Preto e Vermelho.
Joker – Preto e Vermelho e Tricórnio. O Joker significa “aquele que goza” e nos jogos de cartas, quando sai alguém a carta Joker isso significa que essa carta prevalece sobre todas as outras e sobre todas as regras, e que com ele pode fazer aquilo que quiser para ganhar aquela jogada!
Joker do Euromilhões, jogos santa casa.

Joker do Euromilhões, jogos santa casa. O Tricórnio e as cores Carbonárias da falsa bandeira Portuguesa quando assassinaram o Rei de Portugal e o seu real descendente no regicídio de 1908 e implantaram à força uma república comunista portuguesa até aos dias de hoje disfarçada de democracia, com as cores vermelho, verde e amarelo, cores pigmento de baixa frequência, que juntas dão a cor castanho marrom, castanho avermelhado, a cor da Carbonária, a cor do fogo a quem eles prestam culto, ao demónio!

Joker, corpo pálido, sem vida, representado com a cor verde desbotado!
Preto e Vermelho e Tricórnio na cabeça, Bênção das pastas!
Manuscrito Medieval, Representação de um demónio, verde pálido na face (está morto) e corpo castanho avermelhado, cor do fogo, com o tricórnio na cabeça!
Tarot – a carta do diabo

Uma carta do tarot, a representar baphomet e a tocha de fogo, o diabo! 2 cornos mais a tocha no meio dos 2 cornos, representada com o pentagrama invertido, o fogo que arde e destrói, aprisiona e corrompe o Ser-Humano, o tricórnio!

baphomet

Aqui conseguem ver melhor o Tricórnio, um símbolo do diabo, os 2 cornos mais a tocha de fogo no meio, o inverso do Ser-Humano completo, do Ser-Espiritual. No centro, do 1º chakra ao 3º chakra, vemos um arco, e o caduceus de Hermes, o símbolo da Medicina e curiosamente da Contabilidade também, a vara que simboliza a coluna vertebral e as duas serpentes, uma negra e uma clara, yin e yang, as duas forças, mas que não sobem dali porque eles mantêm-nos a energia sexual presa entre o 1º e o 3º chakra, os instintos primitivos e de sobrevivência, alimentares e sexuais! As pessoas estão presas pelo arco. esse arco representa não o arco-íris mas o Ouroborus, a Wheel of Life, a serpente que morde o seu próprio rabo, o ciclo indeterminável de vida e morte, vida e morte, vida e morte…

A famosa Tocha Olímpica, a tocha de baphomet, do diabo, a quem a elite cabal presta culto!
A Tocha maçónica do diabo

A Tocha do diabo na Estátua da “Liberdade”, liberdade para os maçons fazerem o que lhes apetece com a iluminação egocêntrica (luciferiana) que lhes é dada pelo demónio, à custa da ignorância de um Povo que constantemente manipula e controla pelo seu aprisionamento espiritual, o desconhecimento do seu próprio Ser e qual o seu propósito no Planeta Terra! A Estátua da Liberdade é esverdeada!

A queda de Eva para a dimensão inferior, a saída do paraíso!

Eva e a tentação do demónio (tricórnio), que causou a saída de Adão e Eva do Paraíso. A sua queda!

quadro de Michelangelo

Um famoso quadro de Michelangelo, A expulsão de Adão e Eva do Jardim do Éden. A tentação do demónio, representado de esverdeado, como metade serpente e metade homem.

A Tormenta de Santo António

Uma das obras de Michelangelo, A Tormenta de Santo António, demónios de cor verde desbotado, verde pálido porque estão mortos, são espíritos demoníacos, forças demoníacas!

carbonária

As cores da Carbonária, castanho avermelhado, pela junção das cores Vermelho, Verde, Amarelo e Preto, eles usam o modelo subtrativo das cores, a síntese subtrativa das cores, pelas cores pigmento, contrariamente às Cores Luz, as cores pigmento absorvem todos os comprimentos de onda da Luz, o Branco (o conjunto de todas as cores), e emite apenas a cor que não absorve, neste caso, o castanho avermelhado, a cor do fogo que é a cor da oxidação, matéria oxidada, acidificada, queimada pela acção do oxigénio e electrões livres, radicais livres!

cavaleiro verde

O famoso “Cavaleiro Verde“, “Green Knight”, das Literaturas Medievais Arturianas, era o cavaleiro verde que desafiava e testava a corte do Rei Artur e os seus Cavaleiros. Fazia-se de inofensivo mas actuava de forma mercenária! A sua cor verde tem intrigado todos os estudiosos! Era representado desta forma esverdeado porque era um espírito, estava morto!

sistema de cores, aditivo e subtractivo
maçonaria carbonária

Maçonaria Carbonária, os deficientes mentais que gostam de aventais. Gostei particularmente dos ramos verdes na tola dos meninos, que bonito! E lá está, as cores predominantes quais são? Preto e Vermelho!

Reparem nas cores com que os carbonários estão vestidos, Preto e Vermelho!

Carbonária vem da palavra Carbono, e Carbono provém da palavra Carvão, os depósitos carboníferos formaram-se de restos de plantas acumuladas em pântanos, que se decompuseram, fazendo surgir as camadas de turfa.

…que apodrece as coisas pesadas em águas paradas;

O que é que acontece num pântano? A vegetação, as plantas existentes apodrecem pelo efeito de fermentação, os vermes, fungos, bactérias, surgem das águas paradas e densas, que se tornam esverdeadas e pálidas, por isso os pântanos apresentam-se com tons de verde, e iniciam o processo de decomposição da vegetação pela fermentação, por isso as águas pantanosas são conhecidas pelo borbulhar, o fervilhar, é por causa do processo de fermentação, ferme, verme, germe.

Os pântanos são mecanismos naturais de biodegradação da natureza e funciona como o sistema digestivo dos humanos

Águas paradas num pântano, a fervilhar devido ao processo de fermentação, decomposição da vegetação. É neste estado que eles querem a humanidade, com a energia sexual presa no sistema digestivo, no 3º chakra, no estômago e intestinos sempre a fervilhar, para que essa força sexual nunca suba e active os chakras superiores, mantendo dessa forma as pessoas sempre em défice energético e em baixa frequência vibracional , a consumir desenfreadamente num estado reptiliano, com os instintos primitivos estimulados constantemente e com os centros de energia superiores (chakras superiores) desligados!

O mesmo processo de fermentação de águas paradas acontece com o Ser-Humano, que é maioritariamente água, em recém-nascido cerca de 90% e em adulto cerca de 70%, o processo de fermentação prevalece de cada vez que o Ser-Humano se mantém no estado carbónico e reptiliano, no estado esverdeado, daí a expressão “ainda estás muito verde”, com as águas paradas, estagnadas, electricidade estática, em baixa frequência vibratória, em processo de fermentação, decomposição, putrefacção, porque a energia sexual não flui para os centros de energia superiores do corpo! Desta forma o corpo anda sempre desligado do espírito e em vez de se alimentar directamente da sua força espiritual, alimenta-se de fontes externas permanecendo sempre em défice energético, consumidor compulsivo!

É este estado carbónico e reptiliano que a elite cabal insere a Humanidade pelo aprisionamento corporal e a separação espiritual, incentivando o apego ao materialismo, ao físico, às coisas mundanas. O Carbono tem o número atómico 6, 6 protões e 6 electrões e uma massa atómica 12, tal como um Cubo que tem 6 faces e 12 arestas, é daqui que vem o conhecido 666 (www) como sendo o número da besta, porque eles necessitam de uma estrutura carbónica corporal para ligar a máquina e as fibras de silicon ao corpo humano através de nanotubos de carbono para ligar os seres-humanos à internet, ao CERN, ao acelerador de partículas, à www (666)!

A besta é cada Ser-Humano de cada vez que se reduz e se mantém no estado carbónico, reptiliano, mundano, o aprisionamento cúbico, impedindo e rejeitando a transmutação, a ressurreição em Cristo, a transfiguração do Ser-Humano para o estado completo, a frequência Omega, consciência cósmica, a passagem do estado reptiliano e animalesco pelo apego às coisas mundanas, ao estado completo do Ser-Humano pela ligação entre o Céu e a Terra, o Corpo e o Espírito, o Vermelho (Corpo, Sangue, o Físico) e o Azul (A Ligação com o Céu, o Espírito).

Por isso é que eles andam a destruir todas as raças nativas que tenham genes com os olhos azuis porque o azul é uma frequência vibracional muito elevada necessária à abertura do véu, o céu na terra! Os judeus da maçonaria zionista estão a dar prioridade à destruição de todas as raças nativas planetárias, querem identificar e destruir as raças que tenham tipos de sangue raros como os rhesus negativo, e principalmente atacam a raça caucasiana para tentarem destruir o interface que faz a ligação entre o céu e a terra sendo o olho azul uma parte desse interface necessário para o aumento da frequência vibracional da Terra! Eles querem escravos e obedientes, não querem pessoas evoluídas, livres, inteligentes e competentes!

Fullerene C60, molécula composta inteiramente de Carbono.

Mas para o Céu na Terra acontecer é necessário que o Ser-Humano passe pelo estado verde, por isso se diz, ainda estás muito verde, pelo estado carbónico, mas não fique parado nele (3º chakra) a fervilhar, em electricidade estática (parada), a decompor-se, a apodrecer, como as águas de um pântano!

Ser-Humano completo VS animal primitivo, a inversão do Ser-Humano

Do lado esquerdo, o Ser-Humano Adâmico, a Criação à imagem e semelhança de Deus, o Ser-Humano completo, Omega, espiritual, de oposição ao estado primitivo do homem (pentagrama invertido, imagem do lado direito), que representa o aprisionamento Humano, o estado carbónico reptiliano, de apego às coisas da terra (verde), a 5ª ponta do pentagrama invertida, a apontar para a terra, para baixo, o rastejar desprezando o Espírito! Conhecido por satanismo! É por isso que em muitas pinturas eclesiásticas o dragão verde está representado como sendo um réptil que tem que ser dominado e vencido!

Vitral de uma Igreja, a Vitória do Ser-Humano Adâmico, os Anjos de Deus, sobre satanás, o réptil verde.
Heráldica da GNR

Heráldica da GNR, Guarda Republicana, a falsa democracia Carbonária comunista implementada à força em 1910 pelo regicídio de 1908. Antes não existia esta polícia, que foi criada pelos republicanos Carbonários!

As cores da Heráldica da GNR são o Verde, com o Dragão Esverdeado no topo, e o Pentagrama invertido de Baphomet na base!

dragão verde e pentagrama invertido

Símbolo de um dos famosos clubes de futebol Português. Dragão Verde no topo e o Pentagrama invertido de Baphomet na base!

A Alquimia, as ciências herméticas, a química da idade média, está presente em tudo na sociedade e na forma como ela foi arquitectada e programada. As cores, o conhecimento das cores e como elas funcionam no Cérebro Humano é extremamente importante para compreenderem como a programação social é feita! A elite cabal tem esse conhecimento e usa-o para manipular a mente Humana e controlar toda a sociedade!

cores são frequências

As Cores são frequências de comprimentos de onda de Luz (Energia) que o Cérebro Humano descodifica na respectiva cor! A Cor é Luz! A ausência de cor é ausência de Luz! A Luz incide sobre os elementos físicos e químicos emitindo as cores por efeito de absorção, dispersão, reflexão e refração dessa mesma Luz. Existem 3 tipos de emissão da Luz:

1. A Cor Luz ou também conhecida como Cor Energia, que é a Luz emitida directamente, por exemplo do Sol ou dos Astros, sem reflectir em nenhum objecto, em que o conjunto de todos os comprimentos de onda, corresponde à Luz Branca, o conjunto de todas as cores, sistema aditivo das cores!

2. A Cor Pigmento, que tal como a palavra o diz são pigmentos que existem em objectos ou na própria Natureza responsáveis pela absorção, reflexão ou refração da Luz incidente. Assim, por exemplo, uma superfície que vemos como vermelha é o resultado da absorção de todos os comprimentos de onda, excepto os correspondentes aos do vermelho. Adicionando pigmentos com características de selecção diferentes, obtém-se uma maior subtração de radiações, até ao caso da absorção total, que corresponde à visão do preto, ausência de Luz!

3. No anos 50, a Deutsches Institut für Normung (DIN) definiu as cores magenta, amarelo e cyan como as cores básicas de impressão, que seguem a estrutura subtractiva das cores-pigmento. Considerando o grau de impureza dos pigmentos, que impossibilita uma combinação perfeita de cores, acrescentou-se o preto como quarta cor de impressão. Com essas quatro cores, imprimem-se, por combinação, milhares de cores, em um processo chamado de quadricromia ou CMYK (C de Cyan, M de Magenta, Y de Yellow e K de Black).

A Carbonária no Regicídio de 1908, vestidos com a sua cor, castanho avermelhado, marrom.

A cor de demónio é muitas vezes associada ao castanho avermelhado (marrom) e ao verde por uma razão. O castanho avermelhado associa-se ao fogo do inferno do qual ele é guardião, e a cor verde ao pigmento principal encontrado na maioria da flora, nas plantas. O demónio não existe fisicamente, na dimensão material, é um espectro, e por isso é que ele reflecte a cor dos locais que frequenta: inferno, castanho avermelhado do fogo, e o verde da Natureza abundante no Planeta Terra.

Tricórnio, pentagrama invertido, cruz invertida!

O verde pálido está também associado à doença, ausência de vida, ausência de força vital nas veias da face de uma pessoa que lhe dá um tom esverdeado pela ausência de sangue. Por esta razão vemos a figura de satanás, satã, muitas vezes representado com a cor verde, é um espectro, não tem vida, não tem sangue, alimenta-se pelo fogo da ira e da inveja para com Deus e a sua criação, a Humanidade, a cor da inveja é o verde.

Inveja, um dos 7 pecados mortais, associado à cor Verde.
Pintura Eclesiástica – Representação de um demónio, cor verde morto.
Vitral numa Igreja – Vitória de São Jorge sobre satanás, um demónio representado como um dragão verde.
Um dos inimigos principais no Dragon Ball, como é que ele se chama? Satã! De que cor é que ele é? Verde! E o cell também era um réptil e verde!

O Verde é uma cor associada à inveja porque o diabo, satanás, representado com a cor verde, invejou desde o início até aos dias de hoje a Criação de Deus, o Ser-Humano Adâmico, a Humanidade, decidindo revoltar-se, opondo-se contra Deus e toda a sua Criação, o Ser-Humano!

A Bruxa malvada do Oeste no filme “O Feiticeiro de Oz”, representada de verde, a cor da inveja.
A conhecida expressão “green money” e as notas verdes da revolução verde, a revolução do dólar verde disfarçada de ecológica!
Eles muito gostam do dinheiro verde!

Ao contrário do que as pessoas pensam, porque foram programadas a isso, o verde não é a cor predominante da Natureza, o verde é a cor que a maior parte da Natureza rejeita! A natureza é o negativo da luz! Funciona da mesma forma que os negativos das fotografias e a revelação! E isto não é metafísica nem conspiração, é Ciência pura e básica!

Para se compreender esta afirmação, é necessário compreender o que é a fotossíntese. A fotossíntese é o processo através do qual as plantas convertem a energia da Luz em energia química, transformando o dióxido de carbono (CO2), a água (H2O) e sais minerais (retirados do solo através da raiz da planta), em compostos orgânicos e oxigénio gasoso (O2). A luz do sol é absorvida pelas folhas das plantas através da clorofila, substância que lhes dá a característica cor verde.

A coloração verde presente nas plantas é ocasionada pela clorofila, presente nos cloroplastos. Os cloroplastos são organelas responsáveis pela absorção da luz necessária para a realização da fotossíntese, recebendo proporções de onda azul, violeta, vermelho e refletindo a luz verde. Ou seja, o comprimento de onda responsável pela cor verde é rejeitado pela planta, não é absorvido, é reflectido, e ao reflectir, o cérebro humano descodifica o comprimento de onda da luz reflectida, na cor verde!

Quando os nutrientes vão saindo lentamente das folhas para os ramos da planta, da árvore, para o tronco e raízes, onde são armazenados e protegidos de forma segura em função do severo frio que se seguirá no Outono e Inverno, a capacidade do pigmento em reflectir a cor verde da Luz, perde-se, e a folha “queima-se”, ficando com o conhecido tom castanho avermelhado, marrom, do Outono, e acaba por cair no solo no Inverno.

Isto acontece porque o comprimento de onda responsável pela cor verde passa a ser absorvido pela folha, pois esta já não consegue mais reflectir essa energia luminosa, essa cor, e quando a absorção do verde ocorre, o processo de envelhecimento, de degradação, de decomposição da folha desencadeia-se, daí a palavra envelhecimento ter como significado a oxidação e fermentação.

A fermentação é uma reacção química numa substância, provocada pela presença de fermento vivo. O fermento é uma substância em que existem agentes orgânicos, bactérias e fungos, capazes de provocar reacção químicas noutras substâncias, tais como na cerveja, no vinho, no pão, na comida, ou no próprio Corpo Humano. O fermento é aquilo que desenvolve ou faz crescer algo, responsável pelo processo de envelhecimento. Os fungos e bactérias desempenham um papel essencial na decomposição da matéria orgânica, como por exemplo o Corpo-Humano!

Fungos e Bactérias, a cor verde!
enjoado, esverdeado

A conhecida cor da doença, o verde pálido, provocada pela concentração do sangue na parte infectada do corpo, o sangue sai da cabeça para se acumular na parte infectada, para atacar a infecção. Os glóbulos brancos, os leucócitos do Ser-Humano, o seu Exército do Sistema Imunitário, encontra-se no sangue, são as células de defesa do Organismo. Quando não há Sangue, não há Força Vital, o verde pálido aparece! Aquilo que dá vida e anima um corpo é o sangue, na ausência de sangue o corpo apresenta um tom esverdeado pálido porque não tem vida!

A carne podre, em estado putrefato apresenta um tom esverdeado, um verde pálido, causado por acção bacteriana, normalmente por lactobacillus viridiscens, entre vários outros micro-organismos.

substâncias tóxicas

As substâncias tóxicas, a toxicidade está associada ao verde fluorescente. Agora já sabem porquê. O símbolo é uma molécula com 3 átomos danificados, os átomos (os círculos),  estão corrompidos, degradados, os círculos não se completam, a flor da vida fica danificada, sofre mutações!

E mais uma vez, o verde no dinheiro!

O verde sempre presente no dinheiro! A prisão espiritual pelo apego material, canalizam as emoções Humanas, o chakra do coração associado à cor verde, para o seu exterior, para as coisas, para o materialismo! Usam o verde no dinheiro para manipular as emoções e desviá-las do processo de cura interna pelo apego emocional ao dinheiro, afastando a Humanidade do seu processo de purificação interior e elevação espiritual, e assim o enigma que é o Ser-Humano, o cubo, nunca é solucionado, a Obra Humana não é realizada!

cubo mágico

Cubo Mágico, agora já sabem o seu real significado! 8 vértices, 12 arestas, 6 faces, que totalizam 26.  2 + 6 = 8, o infinito, a completude, temos que completar o cubo para a ressurreição dar lugar a um novo ser renascido das cinzas, a Phoenix sagrada dentro de cada Ser-Humano, por isso o cubo mágico tem que ser solucionado, com as cores em harmonia, e não irregularmente, em desequilíbrio harmonioso! É este alinhamento de frequências (cores) que as elites querem destruir para continuar a separar a dimensão física (cubo) da dimensão espiritual (esfera) e aprisionar e controlar a humanidade e toda a vida na Terra!

O objectivo do Ser-Humano é tornar-se num Arco-Íris, uma Ligação entre o Céu e a Terra! Tal como estupidamente ensinam às crianças que o arco-íris é mágico e que do outro lado está um tesouro de ouro a quem conseguir encontrar a nascente do arco-íris! Começam logo desde cedo a mentir às crianças, a incutir e a programar na mente das crianças a ideia de tesouro associado às coisas materiais, ao dinheiro e ao ouro, para que a obra, o cubo, o enigma nunca seja solucionado!

A elite cabal  oculta todo este conhecimento alquímico interno a cada Ser-Humano disfarçando-o de histórias da carochinha e bens materiais, em que o segredo nunca é alcançado, é sempre um enigma, e manipula a mente Humana para que os Seres-Humanos procurem sempre um conhecimento material de ouro e valor monetário das coisas fora de si mesmo, quando é precisamente o contrário! O segredo está dentro de cada Ser-Humano e não é monetário nem material, é um tesouro espiritual que a elite cabal não quer que o Ser-Humano alcance, pois isso significaria a sua total libertação perante as amarras das maras da estrutura social que a elite cabal criou para controlar os Seres-Humanos!

Ser-Humano

O objectivo do Ser-Humano é tornar-se num Arco-Íris, uma ponte entre o Céu e a Terra, o Estado em que o Ser-Humano passa a ter Luz própria, não necessitando mais da Luz fora de si, passa a reflectir todo o espectro de luz exterior, passa a irradiar, a ser uma fonte de radiação e não de sucção de vampirização da luz! As cores surgem quando a Luz reflecte na Água! É o estado Cristalino, a Cristianização do Ser-Humano!

Um Arco-Íris só é possível existir quando existe Água e Luz, em que os raios de Luz são dispersados e reflectidos no interior das gotas de água presentes na atmosfera. O Ser-Humano é composto na sua maioria por água, quando a água não está parada, não está estática, não está no seu estado esverdeado, paralisada, a Energia flui no Corpo, e passa do seu estado estático (verde sujo, dirty electricity), para o estado electromagnético, ou seja, corrente eléctrica, a electricidade passa de estática (suja) para corrente limpa e fluída, não se concentra mais em tensões no Corpo-Humano, flui livremente!

A maior parte das doenças no Corpo-Humano acontece quando existe uma presença de electricidade estática (suja) no Corpo-Humano, energia parada, que compromete a homeostase (equilíbrio dinâmico), ou seja, quando existe uma presença de electrões livres, radicais livres (cargas negativas) em volta dos átomos!

O espectro electromagnético
Radiação não-ionizante e Radiação ionizante em relação com o espectro electromagnético das cores.

Verde, Amarelo e Vermelho, a frequência de cores associadas com a radiação não-ionizante, energia de baixa frequência, densa e estática! Curiosamente as cores da bandeira da república portuguesa, uma bandeira introduzida pela maçonaria-carbonária como já expliquei!

Os campos de electricidade estática a verde, os campos electromagnéticos produzidos pelas ondas cerebrais e pelo batimento cardíaco, responsáveis pelo fluxo de electricidade entre o Sistema Circulatório e o Sistema Central Nervoso, a amarelo, e o consequente calor Humano resultado do fluxo electromagnético, a vermelho.

Reparem que as ondas cerebrais, o batimento cardíaco e as enzimas (moléculas essenciais às reacções electro-químicas do Corpo-Humano), funcionam no intervalo de frequências e de comprimento de ondas dentro da ionosfera! É precisamente a ionosfera que a elite cabal tanto gosta de manipular, com o seu brinquedo favorito, o HAARP, com o objectivo de impedir o processo gradual e natural de ionização do Ser-Humano, ou seja, bloqueando a Luz Solar para que o Planeta Terra e os Seres-Vivos não recebam a Energia Solar e Cósmica no seu estado mais puro!

Praxes académicas – The Manuale Scholarium – Parte 2 – Semanas Académicas e o Satanismo

“A História tem-nos mostrado a ignorância que nos antecede!”

As semanas académicas e as tunas são autênticos rituais satânicos, de festivais religiosos pagãos que celebram equinócios e solstícios e não propriamente os estudantes e a sua integração no mundo académico, tal como alegam falsamente os veteranos das associações académicas e todos os outros “maria vai com as outras” que continuam a defender as tradições satânicas que são as semanas académicas e as tunas. Tuna é uma palavra que signfica “vida de vadio, ociosidade“, do espanhol “tuna”, de tunante, que signfica:

“adj. e s. m. e f. || que ou o que anda à tuna; vadio, vagabundo; trampolineiro; embusteiro: “Em moço, tunante; em velho, pior. ” (Castilho.) Numa tasca bebericamos, pois seria imperdoável que tunantes não prestassem seu preito a Baco. (Aq. Ribeiro, Luz ao Longe, c. 9, p. 180, ed. 1925.)  (Hlp.) || Animal ou cavalo de má índole.  || Estudante que faz parte de uma tunal.  (Taur.) || Diz-se do touro, que já conhece a arena ou a lide e que por isso revela má intenção.   F. Tuna.” – Fonte

O próprio site super-hiper-mega-ultra conhecedor das tradições académicas, que faz dinheiro reclamando direitos autoriais à custa do trabalho de outros, eliminou do site o notas e melodias, um artigo onde se pode ver perfeitamente o que significa a palavra tuna e tunante. O autor desse site certamente não sabe o que significa melodia (harmonia ou musicalidade presente em um conjunto de sons), pois de outra forma não teria usado esse nome para identificar um blog de meras notas soltas retiradas de outros livros e fontes na internet e compilados num livro banhado a ouro a ser vendido no seu blog por 22€, que maravilha ah? Um blog convertido em livro e banhado a ouro vendido por 22€ à custa de várias fontes livres de informação só pode ser obra de judeu zionista! E já chega de fazer publicidade gratuita a este bando de desinformadores!

O site notas e melodias tem um artigo que foi eliminado especialmente dedicado à definição de Tuna e Tunante, e a definição de Tuna e Tunante não deixa NENHUMA margem para dúvidas:

Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira
Editorial Enciclopédia Limitada (Lisboa – Rio de Janeiro)
Volume XXXIII (Edição editada entre 1936 e 1960)

TUNA (1), s. f. Pop. Ociosidade, vida de vadio. Grupo de estudantes músicos que viajam por diversas terras, dando concertos: orquestra de estudantes: “A tuna salamantina, há nove meses, teve nas ruas do Porto….acolhimento festivo…”, Fialho de Almeida, Vida irónica, cap. 2, p.70. Grupo musical, com instrumentos de corda.

Loc. Adv. À tuna, à solta, à vontade; na estúrdia, na pândega: “Quem quer andar à tuna nas comédias e nos balancés deixa-se estar solteira”, Camilo, Anos de Prosa, cap. 11, p. 118; “A fome2 que anda à tuna / disfarça-se em amor no mundo a cada passo”, Castilho, As Sabichonas, V, 3, p. 220; “Num vagar negligente de boémio, sinuoso e à tuna… ele aí vem…”, Abel Botelho, O Barão de Lavos, cap. 12, p. 349.
(Do cast. Tuna de túnia).

TUNA (2), s. m. Vadio, vagabundo: “…elevaram a tão delicados postos de confiança um tuna de tal calibre”, Rui Barbosa, in Páginas Escolhidas por João Ribeiro, p. 353.

TUNA (3), adj. Bras. Designativo de cavalgadura de má índole.

TUNADOR, adj. e s.m. O mesmo que tunante.

TUNANTADA, s. f. Vida de tunante; vadiagem: “- Pois por vezes me mandavam fazer alguma coisa. – Pois foi esse um grande mal, porque gastavas o tempo a maginar tunantadas”, Alberto Pimentel, Açucenas de Ouro, cap. 7, p. 135

TUNANTAGEM, s. f. Malta de tunantes. Hábito modo de tunante.

TUNANTÃO, s. m. Forma aumentativas de tunante. Aquele que anda à tuna, vadio, vagabundo: “No largo, meia dúzia de rapazes jogam o eixo ribaldeixo…distraindo-se duns galegos tunantões que, pelo aspecto, não são para cócegas”, Aquilino Ribeiro, Lápides, Partidas, cap. 10, p. 294 (De tunante e suf. ão).

TUNANTARIA, s. f. Qualidade ou acto de tunante: “Sem faltar às obrigações escolares, deu-se à tunantaria dos estudantes mal-comportados”, Camilo, O Olho de Vidro, p. 61. Os tunantes, o mesmo que tunantagem.

TUNANTE, adj. e s. 2 gén. Vadio, ocioso; que anda à tuna: “Andaríamos todos, os da minha ronda e eu,…como tunantes de Goya…rebuçados em longas capas negras, que nos cobririam a cara…”, Ramalho Ortigão, Últimas Farpas, cap. 11, p. 188; “Um bêbado tunante, / Pálido, e escalavrado”, Guerra Junqueiro, A Morte de Dom João, III, 3, p. 165; “Numa tasca bebericámos, pois seria imperdoável que tunantes não prestassem seu preito a Baco”, Aquilino Ribeiro, Uma luz ao Longe, cap. 9, p. 180.
Maroto, trampolineiro; “Aquele ladrão merecia um milhão de facadas! É como lhe digo. E morreu de um estouro, o tunante!”, Arnaldo Gama, O Sargento-Mor de Vilar, II, cap. 17, p. 368; “Algum tunante, algum ladrão que passou…”, Henrique Lopes de Mendonça, Sangue Português, p. 194
Estudante que faz parte da tuna; o mesmo que tuno. (De tunar).

TUNANTEAR, v. i. O mesmo que tunar.

TUNAR, v. i. Andar á tuna; vadiar: “Os pobres… não entesouram livros: compram baralhos, bebem, tunam e fumam na boémia, que é barata…”, Rui Barbosa, Esfola da Calúnia, p. 49. (De tuna e suf. ar).

Verbo Enciclopédia Luso-Brasileira de Cultura
Editorial Verbo (1963-1995), 18º volume
Edição de 1976

TUNA – MÚS. Conjunto musical, grupo de indivíduos que se junta para tocar, muitas vezes estudantes (neste caso chamado estudantina), de tipo musical heterogéneo, onde se agrupam na generalidade instrumentos de corda dedilhada, como bandolins, bandolas, guitarras, violas. Algumas vezes uma flauta ou clarinete fará parte do conjunto. São, contudo, indispensáveis uma ou mais pandeiretas.

pandeiretas = pandeiro = pândega = deus pan

Acho engraçado como o notas e melodias escreveu esse artigo, ou seja, começa com 11 definições citadas do volume 33 da Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira, edição de 1936, em que todas as definições da palavra Tuna e seus derivados são evidentes, destacando-se em todas elas palavras como: vadio, ociosidade, boémia, má índole, bêbado, Baco, vadiagem, vagabundo, ladrão, calúnia, e acaba com uma definição de uma Enciclopédia de 1976, 2 anos a seguir ao golpe comunista em Portugal da central da inteligência americana e dos bilderberg que foi o 25 de Abril de 74, ou seja, 40 anos mais tarde que a Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira de 1936, e com apenas 37 anos de existência, comparativamente à Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira com 77 anos de existência!

O autor desse artigo no notas e melodia, astuciosamente citou essa definição no final, pois é a única definição que ele conseguiu encontrar que não refere palavras com conotação negativa! Esqueceu-se foi de uma palavra, pandeiretas, que irei expicar mais abaixo neste artigo o que significa este instrumento, e qual a sua importância em rituais religiosos pagãos!

Mas mais engraçado ainda é como o notas e melodias começa esse artigo:

“No seguimento do artigo que versou a definição de tuna, deixo-vos, desta feita, algumas definições que podemos encontrar, em duas enciclopédias de referência, sobre o vocábulo Tuna e outros relacionados com o âmbito tunante.

Repare-se, com olhar arguto, que nenhuma das definições reflecte um real conhecimento da tradição tunante, contudo explicita o que era tido como tal, o entendimento e percepção que se teria da noção e significado de Tuna (num determinado contexto temporal, histórico e social).”

O autor do blog notas e melodias nega a real definição de tunante porque lhe convém!

Ou seja, isto traduzido em Português-Português ou Português-Brasileiro significa que as Enciclopédias com 77 anos ou mais de existência, segundo o autor desse notas e melodias, não têm validade nenhuma, estão todas erradas, porque só a Editorial Verbo com a sua pseudo-”Enciclopédia” de 1976 após o golpe comunista, é que tem validade, tudo o resto está errado porque segundo esse pseudo-historiador e defensor das praxes e tradições académicas satânicas, só têm validade os dicionários recentes que deturpam os significados e origens das palavras presentes em centenas de Enciclopédias com séculos de existência, só os dicionários recentes que dizem que tuna e tunantes são um grupo de rapazinhos todos bonitinhos cheios de boas intenções e que só querem cantar, tocar e dançar, esses já são válidos!

Olhar arguto? Eu dou-te o olhar arguto ó desinformador! As Tunas sempre foram associadas a vadiagem, boémia, ociosidade, bebedeiras, noites, sexo, drogas e rock’n’roll, e é precisamente daí que vem a capa preta de alusão ao noctívago, ao paganismo e feitiçaria, ao controlo social e vampirismo, já alguma vez se viu um vampiro a viver de dia ou vestido de branco? Como é que os vampiros são representados? Com capas pretas e trajes vermelhos!

Quais são as cores que se destacam numa grande parte das Tunas? Preto e Vermelho! São as cores satânicas como podem ler e ver aqui!

Universidade do Minho – Boémia

De que cor os tunantes estão vestidos? Preto e Vermelho! O que cantam? Boémia!

altar de macumba

Altar de macumba, candomblé, religiões pagãs Afro-Brasileiras, de culto a entidades demoníacas a que dão o nome de deuses e que oferecem sacrifícios de animais! Que cores se destacam? Preto e Vermelho!

As cores predominantes são o Preto e o Vermelho, que simbolizam a ausência ou sucção/absorção de Luz que se traduz na cor preta, e o apego físico, carnal e material pela cor vermelha! Vermelho deriva do latim “vermiculus”, que significa pequeno verme, como podem confirmar aqui a etimologia da palavra vermelho! E a cor preta é a ausência de Luz (na síntese aditiva do sistema de cores: Cor Luz ou Cor Energia), ou sucção/absorção da Luz (na síntese subtractiva do sistema de cores: Cor Pigmento ou Cores de Impressão), que significa queimar, brilhar pelo fogo, como podem confirmar aqui a etimologia da palavra black.

Por isso os vampiros são representados dessa forma, porque absorvem, sugam a Luz, a força Vital presente no Sangue dos Seres-Vivos, animais e Humanos! Ou seja, mantêm os Humanos aprisionados aos instintos primitivos, ao 1ª Chackra, vermelho, pequeno verme, enquanto absorvem a sua Força Espiritual, a sua Vitalidade!

altar de macumba

Altar de macumba, candomblé, religiões pagãs Afro-Brasileiras, de culto a entidades demoníacas a que dão o nome de deuses e que oferecem sacrifícios de animais! Reparem no tridente e nas cores predominantes! Acho curioso o Cravo Vermelho, o símbolo do 25 de Abril de 74, o golpe da Ci@Bilderberg.

O tridente como todos sabem, e como aqui podem ver o tridente no casaco de um dos guarda costas de Marcelo Rebelo de Sousa, está associado ao diabo, o diabo é representado muitas vezes com um tridente na mão, é daí que vem a palavra tricórnio e o tricórnio usado nos estudantes das universidades como o tricórnio da universidade do Minho, três cornos, de alusão a determinadas entidades demoníacas que apresentam 3 cabeças.

» Significado do Santíssimo Tricórnio da Tradição Académica Portuguesa:

Demónio de Três Cabeças (Tricórnio):

“Asmodeus” ou “Asmodeo”: “Criatura do julgamento”. Segundo o Dicionário Bíblico, é o demônio que assediava Sara, filha de Raquel, tendo matado seus sete primeiros maridos no próprio dia do casamento, até que veio a ser subjugado pelo anjo Rafael. Considerado o demônio bíblico da ira e da luxúria. Do hebreu “Asmoday” ou “Acheneday”, é o demônio chefe de Shedin, uma classe dos demônios com garras de galo.”

forças demoníacas da ira e da luxúria
sigilos da ira e luxúria

O Sigil deste demónio. Um sigil é uma técnica usada em magia, feitiçaria. É a forma com que esses deficientes mentais abrem portais no continuum espaço-tempo para invocar os demónios com os quais fazem pactos, para mais cedo ou mais tarde se queimarem e lhes fazerem companhia num sítio já reservado e bem quentinho para quem brinca com fogo!

Na demonologia judaica, considerado o espírito do mal, sendo que seu berço é o Avesta, o livro sagrado da religião de Zoroastro, profeta persa, fundador do Zoroastrismo, apelido dado pelo filósofo Nietzche como Zarastustra. O Zorgastrismo ou Zoroastrismo tem como principal característica o dualismo, o princípio do Bem e do Mal.

Conta a história que o anjo Rafael capturou Asmodeus e perdeu-o no deserto egípcio, permitindo assim que Sara se cassasse com Tobias, que veio a ficar cego e posteriormente foi curado por seu filho, graças a interferência do anjo Rafael.

Asmodeus, Asmodeo

Na demonologia, é o superintendente das casas de jogos na corte infernal. Costuma ser representado com três cabeças diferentes, sendo uma de touro, outra de homem com hálito de fogo e a terceira de carneiro. Dizem ter ele destronado Salomão, que acabou por vencê-lo, obrigando-o a construir um templo. Seu símbolo é o símbolo da Anarquia.”

Demónio de Três Cabeças (Tricórnio):

Baal”: na demonologia, é representado como um grão-duque do Inferno, chefe dos exércitos, comandante direto de legiões de demônios. Representado com três cabeças, sendo uma de gato, outra de homem e a terceira de um sapo. Seu corpo, bastante forte, termina em pernas de aranha, podendo se tornar invisível. Entretanto, através da história, Baal teve outras designações, sendo considerado a divindade suprema dos fenícios e dos cartagineses, para quem eram sacrificados crianças a fim de garantir fartas colheitas, bem como a segurança contra os inimigos. Servia ainda para designar muitas deidades.”

O grão-duque do Inferno, chefe dos exércitos, comandante direto de legiões de demônios é representado com três cabeças!
sigil de baal

Um sigil é uma técnica usada em magia, feitiçaria. É a forma com que esses deficientes mentais abrem portais no continuum espaço-tempo para invocar os demónios com os quais fazem pactos, para mais cedo ou mais tarde se queimarem e lhes fazerem companhia num sítio já reservado e bem quentinho para quem brinca com fogo! Reparem na Lua Negra no sigil! Aconselho a seguinte leitura: Lilith – A Lua Negra

É também o deus semítico da fertilidade, cuja adoração era associada à grosseria sexual. Aparece na Bíblia com diferentes predicados: Baal, Senhor da Aliança; Baal-Zebu, O Baal das Moscas, que aparece na Vulgata – versão latina da Bíblia, revista por São Jerônimo – com sentido pejorativo. Entre os sumérios e babilônicos, assume a forma de Bel, Bel-Mardux.

Bael Baal

Os Baalim eram protetores dos oráculos/templos – sendo certo que alguns reis de Israel incentivaram seu culto, o que motivou a reação dos profetas. É uma palavra hebraica que significa senhor, marido, dono, sendo certo que nos primeiros tempos usavam o termo Baal para o verdadeiro Deus. As quatro letras da palavra “BAAL” (B.A.A.L.) são as iniciais de quatro dos maiores demônios: Belzebu, Astaroth, Asmodeus e Leviathan.”

Demónio de Três Cabeças (Tricórnio):

“Bael”: primeiro rei do Inferno, comandante de 60 legiões, possuidor de três cabeças, sendo uma com a figura de um gato, a outra de um sapo e a terceira de um homem.”

O primeiro rei do inferno é representado com 3 cabeças!

Demónio de Três Cabeças (Tricórnio):

“Balaam”: Demônio grego da avareza e cobiça. Um dos demônios maus que se apossou da madre Joana dos Anjos.

O demónio Ballam é identificado como um demónio de 3 cabeças!
Sigil de Balam

A paixão de Balaam era a mais perigosa de todas. Identificado como um demônio de três cabeças, cavalgando um urso e carregando um falcão em suas mãos. Uma das cabeças era semelhante á de um touro, a outra igual à de um homem e a terceira de um carneiro.”

Balaam

Fonte: http://portugalmisterioso.no.comunidades.net/index.php?pagina=1594875798_01

» Tricórnio nas tradições académicas:

Tricórnio da Universidade do Minho

“O tricórnio é o chapéu típico da Universidade do Minho, é com ele que  são batizados os caloiros.”

Ou seja, no Cristianismo os recém-nascidos são baptizados de Branco, símbolo de pureza e isenção de pecado, em nome de Jesus Cristo, e nas Associações Académicas os caloiros e os universitários são baptizados de preto e vermelho, com um tricórnio na cabeça, em nome de quem? Lembram-se da definição de Tuna e Tricórnio lá em cima?

Loc. Adv. À tuna, à solta, à vontade; na estúrdia, na pândega: “Quem quer andar à tuna nas comédias e nos balancés deixa-se estar solteira”, Camilo, Anos de Prosa, cap. 11, p. 118;”

Definição de Tuna

Ou seja, não assumas um compromisso de fidelidade com ninguém mas sim de pândega (festança, muita comida e bebida, estroinice, esbórnia, boémia, leviandade, orgias sexuais, luxúria! O contrário do casamento Cristão! A inversão de valores Cristãos, comumente conhecida por Satanismo! Eles querem destruir as sete virtudes humanas!

exu caveira

Representação de Exus caveiras, espíritos menos evoluídos invocados e usados em rituais de religiões afro-brasileiras!

Essas religiões pagãs Afro-Brasileiras prestam culto a entidades a que dão o nome de Exus, a quem oferecem sacrifícios animais, encaram essas entidades como espíritos guardiões do submundo, que tanto fazem o bem como o mal, é neutro, e curiosamente invocam e celebram o contacto com essas entidades espirituais menos evoluídas com bebidas alcoólicas, festas, velas, orgias, altares com estátuas vermelhas e pretas, sacrifícios de animais, acompanhados com danças e músicas ao som de instrumentos de percussão como batuques, chocalhos e pandeiretas, pandeiros, Pan+Dei+Ro, tal como as tunas usam os pandeiros nas suas celebrações e que mais à frente neste artigo irei explicar o significado de PanDeiRo!

Acho engraçado os defensores deste tipo de práticas de feitiçaria, a que dão o nome de práticas religiosas, e culturas tradicionais que devem ser respeitadas e bla bla bla, invocam e prestam culto a uma entidade espiritual menos evoluída e neutra! O que me faz lembrar a seguinte frase :

“Os lugares mais sombrios do inferno são reservados àqueles que se mantiveram neutros em tempos de crise moral.”

neutralidade é traição e maldade

» Definição de Exu:

(e.xu) Bras.  

sm.
1.  Rel.  Entidade de cultos afro-brasileiros, como o candomblé e a umbanda, que é uma espécie de mensageiro que leva os pedidos e oferendas dos homens aos orixás. [Com inicial maiúscula.]
2. Pop.  O diabo.

Que tipo de Anjo ou Mensageiro de Deus requer oferendas, tais como sacrifícios de animais em altares, bebidas alcoólicas, orgias e cerimónias recheadas de estátuas com tridentes, cabeças com chifres, e vestes de preto e vermelho? Que tipo de Anjo ou Mensageiro de Deus é provocador, indecente, astucioso, sensual e de caráter irascível, que se satisfaz em provocar disputas e calamidades àquelas pessoas que estão em falta com ele? Desde quando é que um Anjo, na dimensão física encarnado, ou noutra dimensão qualquer ao serviço de Deus, pede algo em troca, de cada vez que ajuda a humanidade, os animais, a natureza e toda a criação?

Arcanjos, Exércitos de Deus.

Um Anjo de Deus ajuda, quer no plano físico quer noutro plano qualquer, entrega-se e dá-se aos outros não querendo absolutamente nada em troca, porque reconhece que a partir do momento que dá, já recebeu, porque a sua função é dar-se, não receber, se a sua função é dar, porque vai querer receber? Isso é traição a si próprio e a Deus! E os Anjos de Deus não são traidores!!!

1. Guardai-vos de fazer vossas boas obras diante dos homens, para serdes vistos por eles. Do contrário, não tereis recompensa junto de vosso Pai que está no céu.
2. Quando, pois, dás esmola, não toques a trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem louvados pelos homens. Em verdade eu vos digo: já receberam sua recompensa.
3. Quando deres esmola, que tua mão esquerda não saiba o que fez a direita.
4. Assim, a tua esmola se fará em segredo; e teu Pai, que vê o escondido, recompensar-te-á.
5. Quando orardes, não façais como os hipócritas, que gostam de orar de pé nas sinagogas e nas esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade eu vos digo: já receberam sua recompensa.
6. Quando orares, entra no teu quarto, fecha a porta e ora ao teu Pai em segredo; e teu Pai, que vê num lugar oculto, recompensar-te-á.
7. Nas vossas orações, não multipliqueis as palavras, como fazem os pagãos que julgam que serão ouvidos à força de palavras.
8. Não os imiteis, porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes que vós lho peçais.

São Mateus, 6
Novo Testamento, Mateus, 6