A Ordem dos Médicos e as autoridades de saúde e governamentais de Portugal e Espanha são grupos de terrorismo que estão a seguir as orientações da UNESCO e das Nações Unidas para reduzir a população mundial em programas de eugenia e esterilização!

A Ordem dos Médicos de Portugal e Espanha vão elevar relação médico/doente a património imaterial da UNESCO para que os doentes passem a ser propriedade da UNESCO. A Ordem dos Médico está também preocupada com o aumento da mortalidade infantil e como pediu o apuramento rápido das causas do aumento da mortalidade infantil, nós investigámos e descobrimos rapidamente quais são essas causas!

Continue reading “A Ordem dos Médicos e as autoridades de saúde e governamentais de Portugal e Espanha são grupos de terrorismo que estão a seguir as orientações da UNESCO e das Nações Unidas para reduzir a população mundial em programas de eugenia e esterilização!”

A tentativa de rapto no Hospital de S. João é uma operação mediática encenada pelos serviços de inteligência e pelas autoridades médicas que querem aprovar legislação para a implementação de medidas de segurança biométricas e pulseiras electrónicas com chips RFID nos profissionais de saúde, nos doentes, nas grávidas e nos bebés recém-nascidos, como fazem com os presos!

Todas as autoridades políticas, médicas, policiais e judiciais estão todos juntos no seguimento da mesma agenda, a Agenda 2030 cibernética e transhumanista que pretende controlar tudo e todos com dispositivos cibernéticos de rastreabilidade humana como fazem com o gado! Neste momento eles estão na fase de programação e condicionamento mental para levar as pessoas a aceitar esse tipo de medidas de segurança que tem como objectivo acabar de vez com a privacidade e a liberdade das pessoas e de toda a vida na terra porque eles querem controlar toda a natureza e todos os animais com esses dispositivos electrónicos!

Continue reading “A tentativa de rapto no Hospital de S. João é uma operação mediática encenada pelos serviços de inteligência e pelas autoridades médicas que querem aprovar legislação para a implementação de medidas de segurança biométricas e pulseiras electrónicas com chips RFID nos profissionais de saúde, nos doentes, nas grávidas e nos bebés recém-nascidos, como fazem com os presos!”