A vandalização da estátua do Padre António Vieira é uma agenda illuminati dos Jesuítas para promover a venda do livro infantil da biografia do Padre António Vieira que está a ser concluída pela jornalista profissional Alice Vieira que está ao serviço dos Jesuítas que são um dos principais grupos religiosos responsáveis pela cruzada albigense contra os Cátaros e a consequente Santa inquisição!

A agente jesuíta e inquisidora Alice Vieira, uma jornalista profissional ao serviço dos illuminati jesuítas, está-se a promover na comunicação social para vender um livro infantil (programação e manipulação mental das crianças) que fala da vida alheia do Padre António Vieira que já cá não está para se defender e que não vai receber dinheiro nenhum da venda desse livro para ajudar os pobres e nativos!

Estátuas e bustos não é arte, é idolatria! Que se fodam as estatuárias de todo o mundo e os bustos! Que se destruam todas as estátuas, bustos e qualquer imagem de culto ao ego (idolatria) e principalmente estátuas e bustos de criminosos e genocidas como é o caso dos Jesuítas!

O povinho muito gosta de idolatrar estátuas porque o povinho é idolatra, é satânico! Se o povo é assim tão religioso quanto diz que é, então devia começar pela primeira vez a ler a Tora e o Novo Testamento de Cristo em vez de ter os livros abertos no hall de entrada para as pessoas verem que eles são muito religiosos porque têm as escrituras abertas, quando na realidade nunca leram os livros mas dizem-se muito religiosos porque têm os livros abertos.

As escrituras religiosas das 3 religiões monoteístas proíbem explicitamente a idolatria para com estátuas, ídolos, autoridades, seja quem for ou o que for! Isso é idolatria e é abominável aos olhos do Deus das 3 religiões Monoteístas: Cristianismo, Judaísmo e Islão. Eu gostava que me explicassem qual foi o santo que se auto-intitulou e se elevou ao estatuto de santo e que deu autorização para usarem a sua imagem como objecto de culto e idolatria para manter o povinho curvado sem santidade própria, sem edificação espiritual, sempre a prestar culto a estátuas e a intermediários mentirosos e diabólicos (todas as autoridades deste mundo) com sentimento de culpa e com medo a fazer promessas sempre com segundas intenções, para pedir algo em troca de dinheiro, sacrifícios e cultos! E as estátuas e bustos de figuras públicas, autoridades políticas, religiosas e militares é aberração e abominação total, é o expoente máximo de idolatria e de culto à imagem, ao ego, à luz, as forças da matéria!

jesuítas = illuminatis = ministério da “verdade”
jesuítas: mercenários da santa inquisição

A vandalização da estátua do padre António vieira é uma acção planeada e propositada que é parte de uma agenda, é um estratagema dos próprios jesuítas e das ordens religiosas patriarcais para se fazerem de vítimas e continuarem a reescrever a história como lhes convém. Esta vandalização não aparece ao acaso e é evidentemente parte de uma agenda, não duvido nada que foram os próprios jesuítas ou alguém a mando deles que vandalizaram a estátua como um acção de marketing para promover a venda do livro da biografia do jesuíta padre António Vieira que a escritora e jornalista profissional Alice Vieira está a concluir.

De um dia para o outro surgiram notícias de estátuas vandalizadas por todo o mundo, isso é um forte sinal que estamos perante uma agenda coordenada e global para promover as ordens militares e religiosas patriarcais que têm estátuas erguidas por todo o mundo!

Hoje em dia está muito na moda as biografias de personalidades históricas para dar dinheiro e projecção mediática (fama) aos escritores e editoras que se aproveitam das personalidades históricas que já cá não estão para se defender, o que torna muito mais fácil a exploração da imagem dessas personalidades com semi-verdades, mentiras e deturpações, para reescrever a história, porque se essas pessoas já cá não estão para se defender e para analisar o que esses escritores escrevem sobre eles, qualquer escritor pode escrever o que lhe apetecer sobre essas personalidades sob a máscara de biografias, e isso é um abuso, é imoral e um acto de má fé porque a única pessoa que tem o direito de escrever a sua biografia é a própria pessoa em si. Tudo o resto é falso ou duvidoso, são meras opiniões com base em fontes intermediárias, e hoje em dia toda a gente tem direito a ter uma opinião porque as opiniões é como o olho do cu, toda a gente tem um e só sai merda, tal como a comunicação social e toda a sociedade está cheia de merda com jornalistas de merda, colunistas de merda, convidados de merda, escritores de merda, e um povo de merda porque só lê merda, mas todos eles usam fotos com a sua própria imagem na comunicação social (culto ao ego), fotos de merda, como se isso fosse validar a merda que escrevem!

Ninguém tem o direito de fazer dinheiro e de se promover com a vida pessoal dos outros, que é o que a comunicação social faz, a televisão, a imprensa, os jornalistas e escritores de merda, as revistas cor de rosa e as beatas religiosas que adoram falar na vida alheia, de cobiçar a vida alheia e de se intrometer na vida dos outros para os julgar como bons ou maus, sobre o que fizeram ou deixaram de fazer.

Acho curioso o que essa escritora e jornalista profissional Alice Vieira está a fazer com a cumplicidade da comunicação social que está a promover o livro da biografia do jesuíta padre António Vieira à custa da vandalização da estátua, o que eles estão a fazer chama-se marketing, estão a promover o seu livro, a biografia do Padre António Vieira com a famosa técnica de publicidade negativa, publicitam algo de forma negativa para atrair as pessoas para esse algo, tem o efeito contrário, magnetização, forças contrárias que se atraem.

Também acho curioso lançarem agora um livro a defender os jesuítas numa altura que o Vaticano e o Papa (que é jesuíta) está sob duras críticas e numa altura que a prostituta da Babilónia, o Golias religioso que é a igreja católica e ortodoxa (patriarcado) da santa inquisição contra os Cátaros vai perdendo cada vez mais peso e influência no mundo porque o COVID-19 nesse sentido foi uma Retribuição e uma Justiça Divina que conseguiu fazer o que muitos julgavam ser impossível, esvaziar e purgar os principais locais de idolatria do mundo, a praça de São Pedro, Mecca e todos os restantes locais de idolatria que é uma abominação religiosa tal como está descrito explicitamente no Novo Testamento de Cristo, na Tora e no Alcorão, ou seja, nas 3 religiões Monoteístas! Como é que as 3 religiões monoteístas praticam rituais de idolatria para com objectos, estátuas e autoridades deste mundo se são monoteístas? Não faz sentido nenhum! Então, quem são os hipócritas religiosos que fazem uma coisa contrária às escrituras das próprias religiões a que dizem pertencer e praticar?

jesuítas são mercenários cruzados romanos inquisidores

Alice Vieira, illuminati licenciada em Filologia germânica, jornalista profissional que dirigiu o Diário de Notícias, que colaborou em vários programas de televisão para crianças para manipulação mental e programação social das crianças, a televisão é um black mirror, é magia negra, é um poltergeist (possessão mental) para programar a mente das crianças para que sejam inseridas na sociedade e neste mundo doentio sem resistência, sem se revoltarem, sem mudarem o mundo porque a sua mente está a ser possuída e sugada pela programação televisiva para que as crianças se tornem zombies e escravos aceitando a ordem e os sistemas instituídos!

Alice Vieira é considerada uma das mais importantes autoras portuguesas de literatura infanto-juvenil com os seus livros premiados várias vezes e traduzidos em várias línguas, e que foi feita Comendadora da Ordem do Mérito (denominação dada exclusivamente nas ordens militares ou religiosas), ou seja, é mais uma coleccionadora de medalhas e títulos condecorada pelas autoridades deste mundo que tal como o Novo Testamento de Cristo nos revela, o mundo jaz no maligno porque todas as autoridades deste mundo são do maligno!

Alice Vieira colabora na revista “Audácia” dos Missionários Combonianos, ou seja, ela é uma beata que apoia e trabalha para as seitas patriarcais, os Missionários Combonianos é uma seita alienígena religiosa masculina que está sob as ordens da lei papal, é uma seita patriarcal que está sob o controlo do Vaticano e da Lei Papal e que esteve envolvido num escândalo de abusos sexuais com mais de 1000 acusações de abusos sexuais praticados durante várias décadas pelos missionários, aquilo é só missões, Operation big dick in little asses: find the enemies hide out and penetrate them with evangelization. Rescue the hostages and convert them.

Os missionários (qualquer grupo de missionários) são seitas patriarcais que estão sob o comando das autoridades religiosas no topo da pirâmide illuminati para colonização das populações nativas e para continuar a destruir e a impedir a restituição no mundo do único legítimo sistema de governação mundial, o matriarcado.

jesuítas são mercenários cruzados romanos inquisidores

Missionários são literalmente braços armados militares mascarados de “caridade” e “religião”. Por isso é que as missões desses missionários nunca são concretizadas, são sempre continuadas, porque o objectivo é manter o sofrimento e as populações nativas exploradas e escravizadas, torturadas, massacradas e as suas terras destruídas para justificar essas missões de caridade e de ajuda humanitária contínua, por isso é que eles perpetuam o sofrimento, porque dependem dele para que esses missionários façam sentido existir! É um negócio e um estratagema para invadir, converter e explorar as populações nativas! Pela frente usam os missionários para evangelizar, para converter para mais facilmente controlar e amansar as populações para que aceitem as invasões e não defendam as suas terras e as suas vidas, e por trás usam o complexo industrial militar, médico, farmacêutico e as corporações para destruir e colonizar as terras, para se apoderarem dos recursos naturais e para escravizarem as populações nativas tal como têm feito até aos dias de hoje para que esses jornalistas e escritores possam viver muito confortavelmente a mascarar assassinos de heróis e genocídios de feitos heróicos! E por isso é que eles são condecorados, com decoração, não são autênticos, são mascarados porque tudo o que eles fazem é ao contrário do que mostram!

Esta comendadora e jornalista profissional contadora de contos, ou seja, de mentiras, diz neste vídeo que para ela uma história parte sempre de qualquer coisa real, ou seja, não sai fora da ilusão que é o mundo real, é falsa, é mentira, que é o que os jornalistas profissionais como ela aprendem a fazer, a escrever histórias falsas, mentiras, contos! Por isso é que quando ela escreve uma história, parte sempre de qualquer coisa real, ou seja, de uma mentira!

Eles fazem tudo ao contrário do que dizem, são satânicos, quando dizem que escrevem uma história a partir do real é porque querem mentir e estão a escrever uma história a partir de uma mentira, que é o real, o real é uma mentira, qualquer tipo de conceito de realeza, real, matéria, é uma mentira porque é culto às forças da matéria, que é uma ilusão, é uma máscara, um véu, uma mentira, um conto, o real é uma mentira mascarada de real! Por isso é que essas jornalistas profissionais e escritoras gostam muito do Real, das Realezas, de Castelos, Princesas, Rainhas, Reis, Papas e Missionários que abusam sexualmente de crianças, porque essa gente presta culto às forças da matéria, ao real, à ilusão, às autoridades deste mundo!

a verdadeira história dos jesuítas

A Alice Vieira (diz neste vídeo) que ela nunca é capaz de partir do nada ao criar uma história porque ela não é capaz de criar nada de novo e quer que as crianças não sejam capazes de criar nada de novo porque assim as crianças não mudam nada, não destroem a velha ordem de magos e magas que gostam de contar histórias reais para que não se mude nada no mundo real com as forças irreais e imateriais do Espírito, ela conta mentiras, contos reais!

E pior ainda, ela diz nesse vídeo que aconselha sempre as pessoas que querem escrever histórias para não escreverem sobre a amizade, sobre a solidão e sobre o amor, ou seja, ela diz para não escrevermos histórias sobre os nossos sentimentos que são as coisas mais importantes que existem na vida porque é o que nos define e nos destingue, são essências humanas como a amizade, o amor e o aprender a estar sozinho, a nos amarmos a nós próprios em primeiro lugar, aprender a estar sozinho e a nos amarmos sozinhos em primeiro lugar para conseguimos amar os outros porque ninguém consegue amar os outros enquanto não se amar a si próprio, isso é feito com o aprender a estar sozinho, a abraçar a solidão e sentir-se bem sozinho consigo próprio porque na verdade ninguém está sozinho, nós temos pelo menos 7 corpos, 1 físico e 6 metafísicos e pelo menos 2 anjos da guarda que na minha opinião somos nós próprios mas noutra dimensão espiritualmente elevada, é o nosso eu superior, espiritual, são avatares, e também estamos sempre rodeados de outros espíritos e elementais noutras dimensões que não conseguimos ver, por isso, ninguém está sozinho de verdade!

Ela diz para não escrevermos sobre isso e em vez disso aconselha-nos a escrever histórias sobre o nosso colega do lado, o que vimos a atravessar a rua, o que nos aconteceu ontem, começando pelo concreto, ou seja, não há imaginação nenhuma, não há criatividade nenhuma, não há nada de novo que tenha uma vibração diferente que consiga gravar, memorizar e programar o espaço e o tempo (abrir os nossos próprios portais, stargates) que nos faz sair fora do real, do espectro electromagnético, do concreto, e ligar o Céu na Terra! Ela está-nos a dizer para fazermos tudo ao contrário do que devemos fazer, nós devemos partir do nada para o real pois só partindo do nada, do abstracto, imaterial, do Espírito, é que conseguimos mudar o real, o concreto, o material.

E depois ela diz uma coisa errada sobre a escrita, ela diz para nunca confiarmos no que sai à primeira porque nunca sai bem quando na realidade o que sai à primeira é o que sai melhor porque é o mais íntimo, cru, raw, autêntico, sem máscaras, sem correcção, sem polimento, é o que sai do nosso íntimo, é verdadeiro! A escrita não deve ter máscaras, a escrita é um meio de expressão dos nossos sentimentos e tem de ser fluída e não pensada nem corrigida, a escrita não é uma prova de avaliação para ser validada por alguém a nível ortográfico e gramatical, a escrita é uma expressão individual e não um desfile de moda gramatical.

As novas gerações hoje em dia não lêem livros e ainda bem, é só merda! A maior parte dos livros que se vende é uma foleirada agrícola, é esterco, lixo, e é um crime ambiental com desperdício de tanto papel para escrever um monte de merda de alguém que teve muito tempo para escrever livros porque tem as novas gerações a serem exploradas, escravizadas e a trabalhar para que esses escritores e jornalistas possam passar a vida a escrever merda e a manipular a sociedade para que essas novas gerações nunca a mudem nem alterem nada e aceitem a sua escravidão com um sorriso na boca e uma oração porque tal como está escrito no manual dessas seitas, o doente deve obedecer ao doutor como o escravo ao senhor!

only old boomers read books

A maior parte dos livros que são autorizados para publicação são resmas de palha que não dizem nada de novo e não têm sentimento autêntico nenhum, e os livros que são destacados para venda e que ganham prémios são instrumentos de uma qualquer agenda política! Eu nunca li um livro com erros ortográficos e gramaticais e com diferentes formas de expressão, de escrita, de ilustração e de métrica, porquê? Porque é que um livro com erros de escrita é automaticamente desacreditado se o que define a escrita são os sentimentos e não as palavras? Um livro sem erros não é um livro, é um manual gramatical de línguas porque a escrita foi revista e corrigida, não é autêntica, não é uma escrita fluída, original, bruta, é uma falsificação porque a expressão original não está lá! E eu não gosto de ler falsificações assim como as novas gerações também não gostam de ser enganadas porque estão fartas de máscaras, de véus, de falsidades e mentiras muito bem ditas e escritas!

A escritora e jornalista profissional Alice Vieira diz para rasgarmos muito papel (mais um crime ambiental) e não aceitar as palavras que surgem imediatamente na nossa mente, que são as palavras mais próximas do nosso íntimo porque são provenientes do nosso sentimento, do nosso espírito, mas ela diz que “se calhar essa palavra não fica bem ali, tenho que tirar aquela palavra e pôr outra, se calhar esta frase está comprida demais, tenho de cortar e pôr mais curta”; mas porquê? Mas quem é ela para nos dizer como é que devemos escrever? Foda-se! <- Eu não vou tirar esta palavra! E depois ela diz que: “escrevam muito mas apaguem muito também” isso é errado! Nós não devemos apagar muito porque muito do que escrevemos sobre impulso é autêntico, é o mais sincero, é verdadeiro, não tem máscaras, não têm correcções e correcções são julgamentos, são censuras! Um corrector é um censor, é uma forma de censura que nós próprios fazemos à nossa obra literária e artística de cada vez que nos corrigimos!

A maior parte das correcções que fazemos é com base em pré-conceitos que são julgamentos, são censuras, estamo-nos a censurar a nós mesmos, estamos a reprimir os nossos sentimentos! São filtros mentais que mascaram os nossos sentimentos mais profundos e íntimos! Correcções e apagar muito impede-nos de nos exprimir de forma autêntica e honesta, de forma completa e sem preconceitos, sem julgamentos, sem máscaras, que é como nos devemos exprimir sempre, sem condicionamentos mentais que são filtros de censura, de auto-julgamento!

Eu não gosto dessa gaja Alice Vieira, é claramente uma maga negra que trabalha para o mal, para as seitas patriarcais, e para mim ela nem sequer é humana (eu não vou apagar isto), ela é uma grey maligna (egocêntrica), o timbre da voz dela desagrada-me profundamente, é maligno, é autoritária, não sinto espiritualidade nenhuma, é orgulhosa, soberba e gosta de se ostentar e de dizer aos outros como eles se devem expressar e para ter sido condecorada e ter aceite a condecoração, é porque faz parte das seitas, das ordens deste maldito mundo!

Ela diz para termos muito medo dos adjectivos e para usarmos só os adjectivos que forem necessários! Então aqui vai, eu vou usar só os adjectivos necessários para responder a isso: Alice Vieira é uma MINLF (Mother I’d Not Like to Fuck) mentirosa, acéfala! Imbecil! Maligna! Vaidosa! Orgulhosa! Ostentadora! Altiva! Manipuladora! Estupradora mental de crianças! Misógina porque presta culto às leis papais e lambe os culhões a missionários abusadores de crianças! Idólatra porque colecciona prémios, títulos e condecorações por andar a estuprar a mente das crianças com livros pornográficos mascarados de infantil e de contos que ensina as crianças a viver na mentira e a serem enrrabadas (eu sei que enrabar escreve-se só com um r mas vou deixar assim porque eu não vou apagar nada nem corrigir nada) enrabadas pelo poder patriarcal e pelas autoridades deste mundo, mas sempre com um sorriso na boca de cada vez que se conta um conto, que é para não doer muito!

Ela diz-nos para termos medo dos adjectivos porque os adjectivos estimulam sentimentos e esses alienígenas colonizadores não querem ninguém a exprimir os seus sentimentos, os adjectivos são muito importantes na escrita porque fazem as pessoas sentir emoções que neutralizam sigilos demoníacos que só funcionam com energia parada, sem emotion, sem e-motion, sem energia em movimento! Não é possível controlar ninguém que seja autêntico com os seus sentimentos exprimindo-se com honestidade, com emotional content!

Don’t think, feel!

E essas bruxas inquisidoras malditas mascaradas de liberais não querem ninguém a sentir emoções, querem toda a gente na ordem militar disciplinada curvados a beijar os pés dessa escumalha mascarada de Real, sem emoções, sem adjectivos, sem rebeldia porque príncipes, princesas, Reis e Rainhas não são rebeldes, já dizem os contos…

Ela diz ao tocar no cabelo (porque está a mentir) para não usarmos adjectivos, porque segundo ela o que é belo para mim pode não ser para os outros, mas quem escreve vai escrever para si e não para os outros! A não ser que queira manipular os outros pela escrita e isso não é escrita, isso é manipulação e má intenção!

Uma escrita tem de ser uma expressão individual e não para agradar os outros ou em função dos outros! Quem escreve não tem de agradar ninguém senão a si mesmo, a escrita não é um ritual de idolatria nem um manuscrito de sigilos em que escrevemos para controlar e agradar os outros, para manipular os outros ou em função dos outros! O simples facto de agradar os outros é manipulação e controlo dos sentimentos dos outros e é egoísmo porque nós queremos agradar os outros para nos sentirmos bem, isso é errado, nós não temos de agradar ninguém senão a nós mesmos!

E ao contrário do que a Alice Vieira diz no vídeo, as histórias todas não estão no concreto e nos substantivos, estão no abstracto, no imaterial, na incerteza, na improvisação, no que não existe no mundo real, no intangível, na transcendência, no irreal, no imaginário, no indefinido, indeterminado, as histórias criam-se não se contam!

Esses escritores e jornalistas como a Alice Vieira são os fodilhões da história, fodem-nos com as suas histórias reais e nunca nos deixam criar as nossas próprias histórias irreais! Porque assim nunca mudamos nada no mundo real porque não estamos a criar as nossas próprias histórias com adjectivos, emoções, que é a força imaterial que tem poder para alterar o real. Emotions, E-Motions, Energia em Movimento!

The inquisition and the Jesuits in Japan

E reparem como a Alice Vieira no vídeo mente, ela diz a rir-se (sorriso enganador, duping delight) que as histórias todas estão no concreto e nos substantivos! Eheheh, puta do caralho (eu não vou apagar isto sua maga ao serviço dos magos jesuítas), mentirosa contadora de contos! Que metam os contos pelo cu acima (eu não vou apagar isto). Vocês a mim não me enganam magas e magos malditos que usam a escrita para manipulação e não para libertação porque em terra de cegos quem tem olho é Rei e em terra de ignorantes quem tem o saber é Mago ou Maga!

Reparem bem na imbecilidade desta jornalista profissional e escritora de contos, de mentiras, ela diz que tinha um professor na faculdade (matadouro cognitivo de orgias estudantis que são estuprados pelos professores e reitores), ela diz que logo no princípio da sodomia (aka aulas universitárias), o mestre sodomita (o professor) dava um exercício aos seus escravos sexuais (alunos), que Alice Vieira diz ser um exercício extraordinário, mandava a todos os alunos descrever uma fechadura, e ela diz que descrevendo uma fechadura nós não nos podemos perder em poesias tontas porque temos exactamente que descrever a fechadura, ou seja, no meu ponto de vista, a fechadura é uma saída para o outro lado, é um túnel e um habitat para milhões de micro-organismos com vida! Mas para esse sodomita (o professor acéfalo) e essa escrava sexual (a aluna Alice Vieira) a fechadura não pode ser descrita dessa forma porque supostamente a fechadura é algo concreto para a escala e prisma deles quando na verdade somos apenas observadores e tudo depende da nossa perspectiva e escala em relação a algo! Para uma mosca ou um pequeno insecto e micro-organismo uma fechadura é uma abertura, não fecha nada!

O mundo real é uma ilusão electromagnética (arcos eléctricos, arco-íris), e quem não transcende esse arco-íris, o espectro electromagnético da luz visível, o mundo real, não escreve história nenhuma que seja sua, transcendente, autêntica, honesta, genuína, original, reproduz sempre o que já existe de forma cíclica, ciclos, samsara, nunca sai do mesmo lugar mesmo deslocando-se de um lado para o outro! Não há fantasia nenhuma, não há história nenhuma, há um conto e contos não são histórias, um conto é um embuste, uma mentira, uma peta, uma treta, o que esses contadores de histórias fazem é programar a mente das crianças a mentir, a viver com máscaras, na mentira, no engano, nas etiquetas e costumes sociais a reprimirem os seus sentimentos, a contarem histórias uns aos outros em vez de serem honestos uns com os outros!

É desta forma, com contos e histórias, que eles programam toda uma sociedade para que as pessoas falem uns dos outros e dessa forma as pessoas não criam nada de novo porque perdem tempo com contos e histórias a falar uns dos outros em vez de criarem mundos novos com fantasia, com imaginação e criatividade partindo do nada! Ao contrário do que essa Alice Vieira diz, que ela nunca parte do nada quando conta uma história, ela parte sempre do real porque ela é uma jornalista contadora de histórias, ou seja, de mentiras, que é o que os jornalistas fazem, são mestres em contar mentiras mascaradas de reais!

Nós temos que partir do nada para viver de forma autêntica e honesta, criando memórias, momentos e mundos novos! Cada momento da nossa vida que for vivido partindo do nada (sem programação, sem pré-conceitos, sem contos, sem mentiras, sem julgamentos, sem condicionamentos) é vivido de forma única, espontânea, honesta, sem máscaras, e é isso que faz com que a nossa vibração seja memorizada e repercutida no espaço e no tempo alterando o próprio espaço-tempo porque a vibração do nosso Espírito tem poder sobre a matéria, espaço e tempo!

São esses momentos vividos intensamente e emocionalmente que perduram eternamente na nossa memória e na árvore da vida porque abrem portais de dark energy (energia pura, tudo provém da escuridão, espírito, para a luz, matéria.) com as nossas frequências vibracionais que só ressonam e são activadas e memorizadas no espaço-tempo se partirmos do nada, da escuridão, do que não existe (imaginação e criatividade), saindo fora deste mundo real que é uma prisão electromagnética em que todos se comportam da mesma maneira porque não partem do nada para criar algo novo!

Referências:

Extreme Oath of the Jesuits

THE JESUITS, AS THEY WERE AND ARE

O Papa Francisco e qualquer membro do Vaticano são agentes da direita despótica que se está a fazer passar por esquerda e liberal para tentar salvar o Vaticano que não tem legitimidade alguma para existir porque é Patriarcal quando tudo o que existe (luz, matéria) e não existe (a fonte da luz, anti-matéria) é Matriarcal!

A CIA tem neste momento uma prioridade, destruir a América Latina e principalmente países como a Argentina e a Venezuela. A Venezuela porque é muito rica em petróleo e muito fértil em recursos naturais, e a Argentina porque é uma potência mundial que ninguém fala e que já foi atacada e destruída várias vezes pelos Estados Unidos como a grande depressão e a crise económica na Argentina na década de 1990, porque a Argentina é uma potência mundial em todos os níveis e principalmente a nível intelectual, cultural e espiritual, assim como tem recursos naturais preciosíssimos que os cães da CIA e as autoridades deste mundo querem-se apoderar e explorar!

Continue reading “O Papa Francisco e qualquer membro do Vaticano são agentes da direita despótica que se está a fazer passar por esquerda e liberal para tentar salvar o Vaticano que não tem legitimidade alguma para existir porque é Patriarcal quando tudo o que existe (luz, matéria) e não existe (a fonte da luz, anti-matéria) é Matriarcal!”

Os Jesuítas são uma das cabeças principais da besta do apocalipse?

Total bullshit! They all serve the one and only ruler of this world, Caesar of our time – the Pope of Rome! Nazis are nothing more than re-established order of Teutonic Knights, created by Jesuits in order to further destroy the old enemy of the Pope – German protestant reformation, and it’s people! That is why Hitler deliberately sacrificed 300 000 of his mainly protestant soldiers at the Russian front, that is why Dresden (old protestant city) was so heavily bombed with 1 million civil victims, and that is why Germany was not destined to win the war.

Continue reading “Os Jesuítas são uma das cabeças principais da besta do apocalipse?”